12/03/2020 17h39

Estiagem na região reduz captação de água

Nível dos rios em Rio do Oeste e Imbuia tem diminuído com a falta de chuva e Casan alerta para o desperdício

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Desde agosto do ano passado o estado de Santa Catarina têm sofrido com a falta de chuva, o que diminui significativamente o nível dos rios e prejudica o abastecimento de água. No Alto Vale, o alerta continua e municípios como Imbuia, Vidal Ramos, Rio do Oeste e Salete tiveram a vasão de captação diminuída.

 

Conforme o gerente operacional da Casan, Mateus Eurico Viana, em Imbuia e Rio do Oeste a vasão diminui 20%.

 

“A gente tem contornado essa dificuldade com o aumento de produção diária e a população ainda não foi impactada diretamente por conta da diminuição no nível dos rios, no entanto já foi solicitado o uso consciente da água”, comenta.

 

Viana lembra que no município de Salete a vasão do rio diminuiu 10%.

 

“Neste caso a companhia ainda não solicitou atenção dos moradores no que se refere ao consumo conciente”, disse.

 

De acordo com o chefe da unidade da Casan em Salete, Eugênio Longen, não foi registrado nenhum caso de falta de água, no entanto a companhia está realizando algumas intervenções para otimizar o serviço.

 

“Aumentamos de 18 para 24 horas de captação para poder manter a população abastecida”, afirmou.

 

estiagem registrada no começo deste ano, tem dificultado a captação, o que reflete diretamente na produção de água tratada que é distribuída pela Casan. Viana lembra que se ela continuar, outros municípios serão afetados.

 

“Vidal Ramos, Santa Terezinha e Mirim Doce são municípios que nós iremos enfrentar problemas caso não chova nos próximos dias”, destaca.

 

Uso consciente

 

No início do ano, o município de Vidal Ramos teve problemas no abastecimento e a Casan alertou para o uso consciente de água. Conforme Viana, a população atendeu o pedido da companhia e a situação não se agravou graças a cooperação dos moradores.

 

“Em momentos como esse é de extrema importância o uso consciente, bem como, evitar o desperdício e impedir que a situação fique ainda pior”, finalizou.

 

Além da captação de água, no Alto Vale a estiagem também tem prejudicado principalmente a agricultura. Lagoas chegaram a secar em alguns municípios e produtores já têm a chamada “safrinha” afetada.

 

Situação preocupa outras regiões

 

Em Alfredo Wagner, na região da Grande Florianópolis, a Casan utiliza a bacia do rio Caeté para realizar a captação. Conforme o chefe da unidade, Lederson José Albino, o nível do rio tem diminuído bastante. “Tivemos de mudar o local da bomba três ou quatros vezes para obter uma maior volume de água”, disse.

 

Ainda de acordo com Albino, os outros rios do município, Água Fria e Adaga, também têm registrado uma queda significativa no volume de água. “A situação é de atenção, mas nenhuma das 1.310 residências que são abastecidas pela Casan em Alfredo Wagner, apresentou problema no abastecimento”, completou.

 

Reportagem: Jorge Matias – DAV

PUBLICIDADE