26/11/2020 11h48 - Atualizado em 26/11/2020 11h55

Covid-19: Conselho de secretarias alerta para “risco iminente de colapso” no sistema de saúde de SC

Documento foi encaminhado ao Governo do Estado nesta quarta (25)

PUBLICIDADE
Pacientes são atendidos em Blumenau, no Vale do Itajaí (Foto: Patrick Rodrigues, Arquivo, NSC Total)

Pacientes são atendidos em Blumenau, no Vale do Itajaí (Foto: Patrick Rodrigues, Arquivo, NSC Total)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems-SC) alertou o governo catarinense sobre o “risco iminente de colapso” no sistema de saúde do Estado por conta do agravamento da pandemia.

 

No documento, enviado à Secretaria de Estado de Saúde nesta quarta (25), o órgão cita a taxa de ocupação de leitos de UTI superior a 80%, a situação do mapa de risco, que aponta 13 das 16 regiões em alerta gravíssimo para a doença, e a recente autorização para retorno das aulas presencias.

 

“O Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina vem informar sobre o risco iminente de colapso do Sistema de Saúde diante do aumento de casos de infectados e de mortes causadas pela pandemia da Covid-19 em nosso território”, diz a abertura do ofício, assinado pelo presidente o conselho, Alexandre Lencina Fagundes.

 

O documento ainda cobra ações de fiscalização das regras sanitárias e pede que o governo tome medidas imediatas que tenham como base as orientações da ciência, “sob pena de o Estado vivenciar situação catastrófica idêntica a outras regiões e alguns países, onde o resultado da negligência foi a contratação de caminhões câmaras frias para guardar vítimas da pandemia”.

 

Na manhã desta quinta (16), Alexandre Fagundes, presidente do conselho e secretário de Saúde de Cunha Porã, no Oeste catarinense, afirmou em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina, da NSC TV, que o órgão “cumpriu o papel de autoridade sanitária” ao alertar sobre a situação.

 

— O alerta foi no sentido de que o governo do Estado e as demais autoridades tomem medidas ágeis e imediatas para conter essa situação, ou pelo menos para que nós consigamos absorver esse impacto dentro do Sistema Único de Saúde sem levá-lo ao colapso — disse.

 

Segundo a assessoria do Cosems-SC, o conselho ainda não recebeu uma posição da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

 

Na tarde desta quinta, a governadora interina Daniela Reinehr (sem partido) falou sobre o agravamento da pandemia em um vídeo divulgado pelo governo. Daniela reconheceu que o Estado vive um “momento muito delicado”, e destacou a habilitação de mais leitos de UTI e a aquisição de insumos para atendimentos.

 

A governadora também afirmou que permanece “pessoalmente em diálogo com o Ministério da Saúde para a garantia de mais leitos”, voltou a falar sobre “tratamento precoce” e pediu que as pessoas procurem as unidades de saúde caso apresentem sintomas.

 

“O que eu quero é que todas as pessoas tenham a mesma oportunidade e que tenham acesso ao tratamento adequado da forma mais rápida possível”, declarou.


POR: GUILHERME SIMON / DIÁRIO CATARINENSE – NSC


Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE