01/05/2020 09h49

Agricultor usa milho para preservar água no solo

O agricultor Valdemar da Motta tem enfrentado o problema da falta de água na safra de grãos com medidas simples e baratas

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Em tempos de estiagem, agricultor de Tenente Portela-RS mostra como conservar água no solo, com pouco dinheiro.

O agricultor Valdemar da Motta tem enfrentado o problema da falta de água na safra de grãos com medidas simples e baratas.

 

No fim de janeiro, após ter colhido a safra de milho, Motta plantou, novamente, milho, na mesma área de 15 hectares. Para não gastar dinheiro, ele utilizou 60 kg/ha do próprio milho, que havia acabado de colher. Recentemente, no final de abril, ele deitou as plantas, com ajuda de uma grade e trator.

 

Sobre a cama feita de palha de milho, ele planeja semear trigo, em junho. “Não gastei mais do que R$ 55 reais por hectare, contando o diesel”, explica o agricultor. “O benefício é muito alto, até porque a pesquisa diz que as raízes de milho ficam por uns 18 meses na terra”, completou o agricultor de Tenente Portela.

 

“O agricultor devolveu ao solo uma bela cobertura e uma grande quantidade de raízes, que, junto com os seres vivos do solo, irão devolver a capacidade de infiltração de água, fertilidade e descompactação das camadas adensadas”, avaliou o extensionista rural da Emater/RS-Ascar, Dejair Burtet.

 

Foram decisivas para a tomada de decisão do agricultor, a participação dele em um seminário sobre conservação do solo e água, promovido pela Emater/RS-Ascar, parceira da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), bem como uma excursão, que o levou até a sede da Embrapa Trigo e da Fazenda Falcão, em Passo Fundo.

 

Fonte: Portal Peperi

PUBLICIDADE