29/04/2020 15h37

Diretor médico da Fifa pede paralisação até setembro

Profissional fez questão de ressaltar a importância de que as medidas preventivas sejam seguidas à risca

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Em meio a diversas especulações referentes a retomada do calendário esportivo, o atual diretor do comitê médico da Fifa, Michel D’Hooghe, desabafou sobre a possibilidade de que alguns campeonatos voltem a acontecer, mesmo em meio a pandemia de coronavírus.

 

Alguns comitês e confederações já ressaltaram que medidas preventivas serão adotadas, justamente para evitar uma propagação maior da doença. Mas, mesmo com esta observação, o profissional da saúde vê como inviável esta retomada.

 

Em entrevista para o SkySports News, Michel contou que o melhor a se fazer é ter paciência e aguardar uma normalização.

 

“Se há um momento onde prioridades absolutas deveriam ser dadas a assuntos médicos, é agora. Não é questão de dinheiro, mas de vida ou morte. Essa é a situação mais dramática que já vivemos desde a Segunda Guerra Mundial. Nós não deveríamos subestimá-la, precisamos ser realistas”, disse ele.

 

Para ele, o tempo correto, e mínimo, é que nada de competição esportiva aconteça até setembro deste ano. Ciente de que as medidas podem ajudar de alguma forma, D’Hooghe disse que, independente de qualquer coisa, o futebol não deixa de ser um esporte de contato.

 

“O mundo não está pronto para o futebol competitivo, eu espero que isso possa mudar muito rapidamente, e espero sinceramente. Hoje precisamos de mais paciência. O futebol só pode ser possível se o contato for possível novamente. O futebol continua sendo um esporte de contato e contato é uma das primeiras coisas que todos dizem que precisamos evitar”, pontuou.

 

Fonte: Sportbuzz

PUBLICIDADE