11/01/2021 10h14

Ceará vence Flamengo no Maracanã e aumenta pressão sobre time rubro-negro

Agora sem vencer há três jogos, a equipe de Rogério Ceni perdeu mais uma chance de se aproximar do líder São Paulo

PUBLICIDADE
Foto: André Durão

Foto: André Durão

PUBLICIDADE
Delta Ativa

O Flamengo voltou a tropeçar no Campeonato Brasileiro. O time rubro-negro perdeu para o Ceará por 2 a 0, ontem (10), no Maracanã, e sofreu a segunda derrota consecutiva. Agora sem vencer há três jogos, a equipe de Rogério Ceni perdeu mais uma chance de se aproximar do líder São Paulo, que perdeu para o Santos, e vê a pressão aumentar com a má fase na competição.

 

Essa foi a quarta derrota do Flamengo sob o comando de Rogério Ceni. Agora, o treinador tem o retrospecto de quatro vitórias, quatro empates e quatro reveses, o que representa um aproveitamento de 44,4% dos pontos disputados. Foi também a quarta derrota do Flamengo no Maracanã pelo Brasileirão. Anteriormente, Atlético-MG, São Paulo e Fluminense haviam sido os algozes rubro-negros.

 

Com o resultado, o Flamengo ficou estacionado nos 49 pontos, em quarto, e perdeu a chance, pela segunda rodada seguida, de encostar no líder São Paulo. O time tricolor perdeu para o Santos por 1 a 0, no Morumbi, mas segue sete pontos à frente dos rubro-negros —soma 56. De quebra, o Internacional abriu vantagem na vice-liderança, agora com 53 pontos após vitória sobre o Goiás. Já o Ceará chegou aos 39 pontos, na nona colocação, e se mostra disposto a entrar por briga na zona de classificação para a Libertadores.

 

Na próxima rodada, o Flamengo tentará a recuperação contra o Goiás, no dia 18, no estádio da Serrinha, em Goiânia (GO). O Ceará, por sua vez, atuará na Arena Castelão, um dia antes, contra o Red Bull Bragantino.

 

O melhor: Léo Chu

 

Léo Chu foi perfeito em sua função dupla no Maracanã. Atuando pelo lado esquerdo, ele dominou o Flamengo. Além de ajudar na marcação no setor que tem Everton Ribeiro e Isla, ele usava seu potencial físico para ser agressivo no ataque. Em uma dessas investidas, ele avançou e fez o passe certeiro para o gol de Vina aos 12 minutos do primeiro tempo.

 

O pior: Everton Ribeiro

 

Everton Ribeiro está realmente longe de seus melhores momentos que o levaram à seleção brasileira. Isolado na ponta direita, ele participou pouco das jogadas ofensivas e foi substituído aos 24 minutos do segundo tempo por Gabigol. A tentativa de atuar com três atacantes, porém, não deu certo para o Flamengo.

 

Filipe Luís falha de novo

 

O lateral rubro-negro já havia sido bastante criticado após o clássico contra o Fluminense. E o jogador voltou a falhar diante do Ceará. No lance do primeiro gol, ele corre para o meio da área para ajudar Gustavo Henrique na marcação de Cléber e deixa um espaço livre para a aproximação de Vina. O meia-atacante do Ceará não precisou nem dominar para chutar e abrir o placar.

 

O cara do Ceará

 

Vina é o artilheiro do Ceará e precisou de apenas 12 minutos para mostrar por que é um dos melhores jogadores do Campeonato Brasileiro. Em um chute da entrada da área, ele acertou o canto direito de César para abrir o placar. Foi o nono gol de Vina na competição. Ele soma 19 tentos e participou de 25 gols do time na temporada.

 

Com Diego, assumindo risco

 

Rogério Ceni foi ousado em sua primeira substituição. Diego entrou no lugar de Gustavo Henrique, recuando Willian Arão para formar a dupla de zaga com Rodrigo Caio. A alteração fez o Flamengo ser mais agressivo, com mais coordenação no meio-campo. Melhorou o poder ofensivo, mas demorou para ameaçar o gol do Ceará.

 

Dia infeliz de Pedro

 

Escalado no lugar de Gabigol, o centroavante Pedro teve boas oportunidades para se consagrar, especialmente entre os 20 e 28 minutos do segundo tempo. Foram três oportunidades desperdiçadas pelo jogador, que é o artilheiro do Flamengo no Brasileiro com 11 gols. Em uma delas, após passe de Isla de cabeça, Pedro mandou de cabeça no canto direito, mas Richard fez uma bela defesa, salvando o Ceará.

 

Flamengo todo no ataque

 

Só restou ao Flamengo ir com tudo para cima do Ceará. Gabigol e Vitinho entraram nos lugares de Everton Ribeiro e Isla, por exemplo, mas isso abriu muito espaço na defesa rubro-negra. E o Ceará aproveitou para matar o jogo. Em uma jogada bem trabalhada, a bola passou por Vina e Charles antes de chegar a Kelvyn, que acertou chute cruzado no canto esquerdo de César.

 

Camisa de treino para Gabigol

 

Sem marcar há duas partidas, Gabigol foi uma das mudanças promovidas por Rogério Ceni no time titular do Flamengo. Ele começou a partida no banco de reservas, cedendo lugar a Pedro. E de uma maneira nada comum, ele saiu dos vestiários com a camisa rubro-negra nas mãos e ficou parte do primeiro tempo com a camisa de treino cor de rosa. AS outras novidades no time que saiu jogando foram o goleiro César e o zagueiro Gustavo Henrique.

 

Protesto organizado

 

Uma das principais torcidas organizadas do Flamengo fez um protesto na entrada do Maracanã. No local de acesso do ônibus rubro-negro ao Maracanã, o grupo expôs faixas com as seguintes inscrições: “2019 acabou”, “10 dias de treino, zero evolução”, “indignação” e “omissão”. Antes de o jogo começar, o Flamengo vinha de duas partidas de jejum -empate com Fortaleza e derrota para o Fluminense.

 

FICHA TÉCNICA
Flamengo 0 x 2 Ceará

 

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro
Data: 10 de janeiro de 2021, domingo
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Sidmar dos Santos Meurer (PR)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Gustavo Henrique e Gerson (Flamengo); Richard (Ceará)
Cartões vermelhos:

 

Gols: Vina, aos 12min do primeiro tempo, e Kelvyn, aos 44min do segundo tempo (Ceará)

 

FLAMENGO: César; Isla (Vitinho), Rodrigo Caio, Gustavo Henrique (Diego) e Filipe Luís (Renê); Willian Arão, Gerson, Everton Ribeiro (Gabigol), Arrascaeta; Bruno Henrique e Pedro (Rodrigo Muniz). Técnico: Rogério Ceni

 

CEARÁ: Richard; Eduardo, Tiago (Klaus), Luiz Otávio, Bruno Pacheco; Fabinho (Kelvyn), Fernando Sobral, Vina (Charles), Lima; Léo Chu (Saulo Mineiro) e Cléber (William Oliveira). Técnico: Guto Ferreira


FONTE: UOL ESPORTE

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE