10/02/2020 16h52

Óleo de coco: excelente aliado à saúde

O óleo de coco também promove a saciedade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

O Óleo de Coco restabelece a saúde de pacientes com fibromialgia e a síndrome da fadiga crônica, evita a prisão de ventre, aumenta o colesterol HDL (bom), revigora a imunidade (contribui no trabalho do intestino ao eliminar as bactérias ruins) e melhora a elasticidade da pele (combate os radicais livres que causam o envelhecimento precoce).

 

Esses são alguns dos benefícios do óleo de coco destaca o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann ao explicar suas características e recomendações de uso.

 

O óleo de coco também promove a saciedade e facilita o processo de emagrecimento, pois auxilia na oxidação das gorduras, na aceleração do metabolismo e no aumento do volume de massa magra. Conforme Reichmann, o óleo de coco tem uma característica especial, pois ao ser ingerido é transformado em monolaurina, que é uma substância que combate bactérias, vírus e fungos. “É uma substância poderosa, um exemplo disso é a eliminação da bactéria Helicobacter Pylori (H. Pylori) que provoca a gastrite”, enfatiza. 

 

Além disso, o óleo de coco tem ótimo poder nutricional porque é um triglicerídeo de cadeia média, então, tudo o que for derivado transforma-se imediatamente em energia, ou seja, não é absorvido ou armazenado em forma de gordura no organismo. “Essa substância é muito especial, porém subvalorizamos o produto que em nosso País é tão abundante. Podemos considerá-lo como um fruto medicinal, porém o cuidado é utilizá-lo de maneira in natura ou em óleo de coco. Ao ser industrializado, poderá conter substâncias que são usadas para aumentar sua durabilidade, o que não é tão benéfico ao ser humano”, analista o médico.

 

De acordo com Reichmann, o óleo de coco também pode ser aplicado em ferimentos, pois agirá como bactericida e cicatrizante. “Uma curiosidade é de que na primeira guerra mundial começou o uso da água de coco como um soro, pois os soldados perdiam muito sangue nas batalhas e se não fosse reposto poderiam morrer. Então, o líquido era injetado diretamente na veia dos combatentes e isso salvou muitas vidas”, relata.

 

O óleo de coco também pode ser utilizado na culinária, porém não pode ser usado para fritar alimentos, pois acima de 170 graus se desnatura e transforma-se em uma substância nociva ao organismo. “O óleo de coco deve ser aplicado em preparações frias como saladas ou na finalização de pratos quentes para conservar as propriedades antioxidantes. A melhor opção para realizar frituras é a banha de porco”, explica.

 

A quantidade recomendada para o consumo de óleo de coco é de uma colher de sopa, pois mais do que isso extrapola as quantidades de gordura saturada diárias.

PUBLICIDADE