06/12/2017 10h46 - Atualizado em 06/12/2017 10h48

Em despacho, juíza de Chapecó pede ao STF que João Rodrigues seja preso imediatamente

Magistrada quer que deputado cumpra pena por condenação em segunda instância

PUBLICIDADE
Rafael Martini - DC

Rafael Martini - DC

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A juíza Priscilla Mielke Wickert Piva, da Vara Federal de Chapecó, encaminhou ofício ao ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, defendendo que o deputado federal João Rodrigues (PSD) inicie imediatamente o cumprimento da pena de cinco anos e três meses de detenção em regime semi-aberto.

 

Segundo a magistrada, a medida é necessária porque um dos crimes pelos quais o parlamentar foi condenado prescreve em 12 de fevereiro. João Rodrigues teve a condenação por crimes previstos na lei de licitações confirmadas em segunda instância e pelo STF. Para a juíza, conforme entendimento do próprio Supremo, o início do cumprimento da pena nessa fase processual não implica em ofensa ao princípio da presunção de inocência.

 

ENQUANTO ISSO…
Assessoria do deputado informa que o parlamentar está sabendo sobre o ofício da magistrada e reitera que ele é o maior interessado em que o recurso seja julgado o mais rapidamente possível, já que comprovou nos autos a inexistência de qualquer prejuízo aos cofres públicos.

PUBLICIDADE