12/10/2017 14h40 - Atualizado em 11/10/2017 15h38

Brasil suspende importação de leite uruguaio

Ministério da Agricultura atendeu ao pedido de deputados da bancada ruralista

PUBLICIDADE
Assessoria de Imprensa

Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Está suspensa por tempo indeterminado a licença de importação de leite do Uruguai. O anúncio foi feito nesta terça-feira, dia 10, pelo ministro da Agricultura, Blairo Maggi, após encontro com deputados da Frente Parlamentar Agropecuária  – FPA. O catarinense Rogério Peninha Mendonça (PMDB) comemorou a decisão. “Foi uma atitude corajosa e necessária. É importante lembrar que o comércio bilateral envolve outros produtos, mas a cadeia produtiva do leite está a um passo da falência, e precisa de uma solução a curto prazo”, explicou o deputado.

 

O grande volume de leite importado do Uruguai nos últimos meses afetou fortemente o setor pecuário no Brasil, que emprega mais de um milhão de pessoas. Produtores brasileiros, especialmente dos três estados do Sul, têm amargado prejuízos constantes, porque o preço pago pelo litro é inferior ao custo de produção. “Suspeitamos que o leite oriundo do Uruguai não seja todo uruguaio, pode estar havendo o que chamamos de triangulação. Até que nossos vizinhos consigam esclarecer isso, resolvi suspender a importação e dar um fôlego para o setor no nosso país”, declarou o ministro da Agricultura. Maggi adiantou que, caso a medida não alivie a situação do mercado interno, vai propor que o leite seja extinto do acordo de livre comércio do Mercosul.

 

“Levei mais de vinte prefeitos catarinenses para conversar com Blairo há algumas semanas e expor a crise no setor. Fico feliz que ele tenha atendido ao nosso pedido”, comemorou Peninha. Ainda na tarde desta terça-feira, o deputado se reuniu com o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, para pedir que o governo compre leite nacional e use nas políticas sociais em vigor, como a merenda escolar, por exemplo. “Isso vai ajudar a dar vazão para o estoque no mercado e certamente vai melhorar o preço pago aos produtores”, explicou o parlamentar catarinense. A ideia é que o governo federal adquira 50 mil toneladas de leite em pó e 400 mil litros de leite UHT.

PUBLICIDADE