11/07/2019 08h01 - Atualizado em 10/07/2019 14h51

Agentes de Saúde terão participação em projeto de restauração de áreas degradas, em Rio do Campo

A restauração de nascentes e margens dos rios tem forte ligação com a saúde pública

PUBLICIDADE
Assessoria de Imprensa

Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Com intuito de conhecer o processo de produção de mudas e áreas restauradas, um grupo de agentes comunitários de saúde e lideranças de Rio do Campo, visitaram a sede da Apremavi, em Atalanta.

 

O grupo assistiu a uma palestra sobre o projeto ‘Restaura Alto Vale’, que tem como objetivo restaurar áreas degradadas da Mata Atlântica, contribuindo com a adequação de propriedades rurais e a conservação de mananciais hídricos e da biodiversidade no Alto Vale do Itajaí.

 

A intenção da participação dos agentes comunitários de saúde no evento, é estreitar a relação do projeto ‘Restaura Alto Vale’, e famílias atendidas pelos agentes. O Município de Rio do Campo entende que a restauração de nascentes e margens dos rios tem forte ligação com a saúde pública.

 

A Secretária de Agricultura, Marilu Moser, acompanhou a visita e destacou a importância do envolvimento dos agentes “Os agentes de saúde são o caminho mais curto de acesso às pessoas e são extremamente importantes para divulgação do projeto”.

 

A agente comunitária de saúde, Sabrina Rocha, comenta a importância da visita “Tivemos o privilégio de conhecer a Apremavi no município de Atalanta para nos inteirar do Projeto Restaura Alto Vale, onde nos foi proporcionado passeios ecológicos nos parques onde a entidade faz projetos de restaurações de sua vegetação, parques turísticos com uma natureza exuberante e encantadora. Pretendemos com a administração a secretaria de agricultura e a população de nosso município restaurar as nossas belezas naturais.”

PUBLICIDADE