20/09/2019 16h31 - Atualizado em 20/09/2019 16h33

Torcida do Corinthians protesta na porta do CT, chama Fábio Carille de retranqueiro e diz: “Falta raça”

Uniformizados cobram elenco sem citar nomes e não têm acesso ao CT Joaquim Grava

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A manhã desta sexta-feira começou com protestos da principal torcida organizada do Corinthians na porta do CT Joaquim Grava.

 

Por volta das 10h, os uniformizados da Gaviões da Fiel se reuniram na entrada do centro de treinamento por onde passam jogadores e funcionários para cobrar mais empenho, postura ofensiva, e fazer críticas ao técnico Fábio Carille.

 

Carille, inclusive, teve o nome citado em uma das faixas colocadas pelos torcedores nos muros do CT Joaquim Grava e chamado de “retranqueiro”. Nenhum jogador foi citado nominalmente. São três jogos sem vitória do Timão.

 

 

Carille foi um dos alvos da torcida do Corinthians — Foto: Marcelo BragaCarille foi um dos alvos da torcida do Corinthians — Foto: Marcelo Braga

Carille foi um dos alvos da torcida do Corinthians — Foto: Marcelo Braga

 

O protesto contou com cerca de 100 torcedores, durou 50 minutos e terminou antes de que algum jogador aparecesse para conversar. Os uniformizados não tiveram acesso ao centro de treinamentos e foram embora antes do fim das atividades internas.

 

 

Durante o protesto, não houve nenhum tipo de incidente. De maneira pacífica, os torcedores se posicionaram em frente ao portão e passaram algumas horas protestando com músicas.

 

– O intuito do nosso protesto aqui hoje é cobrar raça e vontade. O Corinthians ficou 23 anos na fila e a Fiel só cresceu. Não queremos título, queremos raça e vontade. Esse time atual não está nos representando. Nossa história permite protestar aqui hoje. Somos uma torcida sofrida, a ideia é essa: vontade e raça. Nossa parte fazemos na arquibancada – disse Rodrigo Gonzelez Tapia, presidente da organizada.

 

Protesto Corinthians — Foto: Marcelo BragaProtesto Corinthians — Foto: Marcelo Braga

Protesto Corinthians — Foto: Marcelo Braga

 
 
 

A derrota mais recente aconteceu na última quarta-feira, por 2 a 0, diante do Independiente del Valle, no jogo de ida das semifinais da Copa Sul-Americana. O domínio do time equatoriano na Arena e a entrevista coletiva do treinador após o duelo deixaram boa parte da Fiel incomodada.

 

 

O Corinthians volta a campo neste sábado, para enfrentar o Bahia, às 19h, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Arena, em Itaquera.

PUBLICIDADE