10/10/2018 12h30 - Atualizado em 10/10/2018 08h31

Retirada de 12% de sócios votantes da última eleição dá vantagem para Brant em caso de novo pleito no Vasco

Empresário deverá ser o novo presidente do clube

PUBLICIDADE
Extra

Extra

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A nova eleição para presidente do Vasco, marcada para o próximo dia 8 de dezembro, pode ocorrer desfalcada de cerca de 12% dos sócios aptos a votar no pleito de novembro passado. A retirada de cerca de 900 nomes, determinada pela Justiça, poderá representar uma grande vantagem para o grupo encabeçado por Julio Brant. O empresário tentará novamente ser eleito para comandar o clube de São Januário.

 

Ano passado, o Vasco divulgou lista com 7.185 sócios aptos a participar da eleição. Desses, 4.513 efetivamente compareceram a São Januário para a eleição dos novos membros do Conselho Deliberativo do clube.

 

 

Na segunda-feira passada, a juíza Gloria Heloiza Lima da Silva determinou que todos os 691 sócios presentes na listagem da urna 7, anulada pela Justiça, estão proibidos de participar do novo pleito. Além deles, os 163 integrantes da Chapa Azul, encabeçada por Eurico Miranda, foram excluídos, sob a alegação de que é “inaceitável que aqueles que praticaram as fraudes e/ou delas se beneficiaram sejam admitidos a prosseguir participando de sufrágios”.

 

Para completar, ficam fora também todos os sócios que prestaram depoimento no processo de investigação das fraudes e os citados pelos mesmos, e os integrantes da junta eleitoral do Vasco no pleito do ano passado.

 

Com isso, nomes fortes da política do Vasco estão excluídos processo. O mais expressivo deles, Eurico Miranda, ex-presidente do clube e atual presidente do Conselho de Beneméritos. O Vasco já recorreu da decisão da juíza de marcar novas eleições e sócios citados no processo também tentam reverter o quadro negativo.

 

Caso não consigam, o grupo Sempre Vasco deverá ter grande vantagem no quadro de sócios. Com os cerca de 900 aptos a participar da eleição passada, Eurico Miranda teve 2.111 votos, contra 1.975 votos de Brant. Fernando Horta, antes de retirar sua candidatura a favor de Julio Brant, ainda teve 421 votos. Houve ainda três votos em branco e três anulados.

PUBLICIDADE