09/08/2018 13h34 - Atualizado em 09/08/2018 13h35

Henrique sente desconforto, vira dúvida, e Corinthians pode ter zaga toda reserva em Chapecó

Pedro Henrique, suspenso, não enfrenta a Chape pelo Brasileirão, no domingo

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A substituição do zagueiro Henrique nos instantes finais da derrota do Corinthians por 1 a 0 para o Colo-Colo, no jogo de ida das oitavas de final da Taça Libertadores, em Santiago, foi para evitar que o jogador sofresse uma lesão. Com dores musculares, ele deu lugar ao jovem Carlos.

 

– Fizemos uma substituição preventiva, ele sentiu um desconforto. Iriamos colocar o Mateus Vital, mas fizemos a mudança por uma margem de segurança, para não correr o risco de, faltando cinco minutos, o Henrique ter uma lesão. Vamos chegar em São Paulo e analisar – disse Osmar Loss.

 

O jogo contra o Colo-Colo foi o 42º seguido do zagueiro de 31 anos com a camisa do Corinthians. Desde que foi contratado, o jogador não perdeu nenhuma partida por lesão ou suspensão.

 

– Começou a fisgar um pouco a posterior da coxa, e como estava no fim do jogo era melhor dar uma segurada – explicou o zagueiro.

 

 

Henrique foi substituído pouco antes do apito final (Foto: Marcelo Braga)Henrique foi substituído pouco antes do apito final (Foto: Marcelo Braga)

Henrique foi substituído pouco antes do apito final (Foto: Marcelo Braga)

 

Caso não atue no domingo, contra a Chapecoense, às 16h (de Brasília), em Chapecó, pela 18ª rodada do Brasileirão, o Timão terá uma zaga toda reserva. Isso porque Pedro Henrique recebeu o terceiro cartão amarelo no empate sem gols com o Atlético-PR.

 

A defesa, então, teria Léo Santos e Marllon. Outra dúvida é o volante Douglas, que sofreu um trauma no pé e será reavaliado na volta ao Brasil.

 

Derrotado no Chile, o Corinthians desembarca em Guarulhos na noite desta quinta-feira. A equipe volta a treinar na tarde desta sexta, no CT Joaquim Grava.

PUBLICIDADE