19/04/2018 12h30 - Atualizado em 19/04/2018 11h13

Flamengo amanhece com os muros da sede pichados pelos torcedores

PUBLICIDADE

O Dia

O Dia

PUBLICIDADE

Delta Ativa

Crise na Gávea. Após uma linda festa no treino aberto da última terça-feira, a torcida do Flamengo não ficou nada satisfeita com o empate do time na Libertadores por 1 a 1 com o Santa Fé. Os muros da sede do Rubro-Negro amanheceram pichados. Os principais alvos foram o presidente Eduardo Bandeira e os meias Diego e William Arão.

 

O vândalos, travestidos de torcedores, exigiram que o trio deixe o Flamengo e que o elenco mude sua postura dentro de campo, frases como: “time sem sangue”, “queremos raça” e “não somos empresa”, também foram deixadas nos muros.

 

Mesmo com o tropeço, o Flamengo lidera o grupo 4 da Libertadores, com cinco ponto em três jogos. O River Plate pode alcançar o Rubro-Negro se vencer o Emelec, nesta quinta-feira.

PUBLICIDADE