06/12/2019 11h03

Bom até debaixo d’água, invicto Flamengo ostenta força ofensiva em nova goleada

Após a vitória por 6 a 1 sobre o Avaí debaixo de muita chuva, Rubro-Negro termina o Brasileiro invicto no Maracanã e acumula bolas na rede dos adversários

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Jorge Jesus começou sua trajetória no Maracanã com o 6 a 1 contra o Goiás, e, na quinta-feira, encerrou o ano em casa com mais um 6 a 1, desta vez contra o Avaí, para não deixar margem para nenhuma dúvida. Com um volume ofensivo enorme, o Rubro-Negro chegou a mais uma vitória e fechou o Brasileiro invicto no estádio. Ao todo, 86 gols em 37 rodadas, um recorde.

 

A forte chuva que caiu no Rio de Janeiro parecia que ia atrapalhar o desempenho do Flamengo. No início da partida, muitas poças impediam o toque de bola característico do time. Mas logo os jogadores se adaptaram ao campo e a ostentação ofensiva começou.

 

Eram sete reservas em campo, mas o Fla só precisava do entrosamento do trio Everton Ribeiro, Arrascaeta e Gabigol para amassar o lanterna. O repertório vasto começou na jogada ensaiada em cobrança de falta que resultou no gol do uruguaio. O Avaí até conseguiu o empate em um chute de longe que bateu na trave, nas costas de César e entrou.

 

Ninguém no Fla se abalou em campo. O time seguiu em cima e criando chances em sequência. Diego, que já havia arriscado de fora da área, acertou o ângulo, encobriu o goleiro e colocou as coisas em ordem novamente, com o Rubro-Negro em vantagem.

 

Não podia faltar, claro, gol do Gabigol. O artilheiro acertou chute cruzado, de longe e fez a festa da torcida. Ainda se deu ao luxo de perder pelo menos mais duas chances claras. Mas não fez falta.

 

– O quarteto de frente já estava quando eu cheguei, mas colocamos para jogar de forma diferente, em posições diferente, com mobilidade tática. Em qualquer meta esse time faz gol. Para um treinador, fica mais fácil – elogiou Jorge Jesus.

 

Garotada completa a goleada com estilo

No segundo tempo, já com o campo sem poças, foi a vez de os garotos da base brilharem. Lincoln mostrou oportunismo e fez o seu gol. Reinier entrou em seu lugar e marcou logo duas vezes, com finalizações de gente grande e “nota artística” no primeiro.

 

Foi um adeus ao Maracanã em 2019 em grande estilo. A torcida rubro-negra vai lembrar com carinho do ano em que, redescoberto por um português, o Flamengo não perdeu em casa no Maracanã.

 

Que venha o Mundial.

PUBLICIDADE