12/06/2018 09h55 - Atualizado em 12/06/2018 08h48

Namorados na juventude, casal se reencontra após 35 anos e troca alianças: “Era para acontecer”

Eles revivem o amor da juventude atualmente

PUBLICIDADE
Yahoo!

Yahoo!

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Se décadas atrás alguém contasse para Eliana Yamamoto Severino que esse seria seu nome no futuro, ela provavelmente duvidaria. A aposentada de 59 anos aderiu o último sobrenome do atual marido, Ivan, de 61, quando se casaram em dezembro de 2016. A confusão surgiria pelo seguinte motivo: eles namoraram quando eram muito jovens, mas terminaram a relação. Ficaram separados por 35 anos e nunca imaginaram um possível reencontro. Mas aconteceu.

 

O casal se conheceu no fim dos anos 70 – o irmão de Eliana namorava a irmã de Ivan. Ambos solteiros, se interessaram um pelo outro e começaram a se relacionar. “Foi muito bom, estava muito envolvido”, relembra o oficial de manutenção em entrevista ao Yahoo Vida e Estilo. No entanto, após dois anos juntos, desavenças ocorreram e Ivan colocou um ponto final no relacionamento. “Adolescente é muito turrão.” Ela, é claro, ficou frustrada: “ainda tinha um sentimento”.

 

Durante todo esse tempo, se viram apenas uma vez – no casamento da atual cunhada de Eliana, já que ela e a irmã de Ivan sempre mantiveram contato. Porém, cada um tinha sua própria vida. Ele casou logo depois do rompimento com a aposentada e teve uma filha. Sete anos depois se separou. Trocou as alianças pela segunda vez aos 37 anos e teve mais dois filhos. Enquanto isso, Eliana construía seu caminho. Ela, que já tinha um menino, casou-se aos 30 anos e também teve uma filha. Em 2013, ficou viúva – o marido teve um infarto.

 

O reencontro

Quando tudo ainda parecia acabado para ambos – Eliana tinha perdido o companheiro há três anos e Ivan estava terminando seu segundo casamento –, o destino tratou de juntar os dois. “Um dia peguei um celular emprestado com a minha irmã. Estava fuçando quando de repente achei o nome dela [Eliana]”, conta ele. O oficial de manutenção adicionou então a ex-namorada no Facebook e aguardou a resposta. Segundo a aposentada, só se deu conta de quem havia solicitado a amizade na rede social dias depois. “Quando percebi, aceitei na hora”, recorda. “Passei meu número para ele. Conversamos e marcamos de sair. Em 7 meses estávamos casados.”

 

A reação da família

Eliana fez de tudo para esconder dos filhos o relacionamento com Ivan. Não sabia a reação deles e preferiu manter em segredo. O casal chegou a ir para Natal, no Rio Grande do Norte, sem contar a ninguém para onde iriam – e, principalmente, com quem viajariam. Mas o mistério não deu muito certo. A aposentada registrou uma foto dos dois e divulgou nas redes sem querer. “Descobrimos pelo Facebook. A gente quase teve um treco”, admite Nathalia, filha de Eliana. “Eu e meu irmão botamos ela na parede. No começo não foi fácil.

 

Entretanto, a convivência com o namorado da mãe começou a ser mais frequente e Ivan foi “aprovado” pela família. “Não sabia da história deles, mas depois nos demos muito bem. E eu estava construindo a minha vida, então minha mãe tinha o direito de seguir com a dela também.”

 

A lição que se aprende

Mesmo com todos os obstáculos e desencontros da vida, Eliana e Ivan acabaram se unindo e escrevem agora uma nova história juntos. “A gente se amava muito, foi bastante intenso”, afirma o marido. “Encontrá-la de novo foi louco, parece que voltou tudo outra vez. Está sendo maravilhoso.”

 

Eliana, atualmente, só quer aproveitar ainda mais a vida a dois. “O que tivemos lá atrás foi muito forte. Quando demos o primeiro abraço depois que nos reencontramos, parecia que não havia passado todos esses anos”, afirma. “Acho que o amor pode ficar adormecido, mas a gente não esquece. Era para acontecer, a gente tinha de se encontrar de novo.”

PUBLICIDADE