11/01/2017 15h10 - Atualizado em 11/01/2017 14h49

Esposa de militar incrimina ex-namorada do marido em trama perversa

Hadley foi presa durante o verão por perseguição

PUBLICIDADE
Michelle Hadley e Angela Diaz (Yahoo)

Michelle Hadley e Angela Diaz (Yahoo)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Se você acha que o fim do seu relacionamento com seu ex foi complicado, pare e leia essa história. A americana Michelle Hadley, de 30 anos, foi noiva de um militar (que preferiu manter o anonimato) entre 2013 e 2015. Entre idas e vindas, eles terminaram definitavamente em agosto de 2015. Angela Diaz, de 31 anos, casou em fevereiro de 2016 com o tal militar após conhecê-lo em um site de relacionamentos. E foi aí que as coisas ficaram estranhas.

 

Diaz é acusada de se passar por Hadley enviando vários e-mails com ameaças para ela mesma e, inclusive, dizendo que mataria o bebê que ela esperava (Diaz fingia estar grávida). Além disso, ela postava suas informações pessoais em páginas que incentivam fantasias sexuais de estupro e pedia que homens fossem até a casa dela para fazer sexo e que eles não parassem o ato mesmo que ela implorasse. Ah e tudo isso em nome da ex, tá?

 

A polícia chegou a interceptar dois homens que planejavam atacá-la. Diaz chegou a prestar queixa sobre o caso, mas tudo era apenas uma invenção para que os oficiais acreditassem que Michelle Hadley desejava ferir a atual companheira do militar. A esposa maluca até conseguiu uma ordem de restrição que especificava que Hadley deveria manter distância dela, mas ela sempre alegava que Hadley estava descumprindo a medida.

 

Hadley foi presa durante o verão por perseguição, ameaças, seis acusações de tentativa de estupro e agressão. Sua fiança foi estipulada em US$ 1 milhão. Até aí, o plano maligno de Diaz estava dando certo. Porém as coisas em breve começariam a mudar para ela.

 

De acordo com o procurador-adjunto, Richard Zimmer, a suspeita de que a mulher errada tinha sido presa começou a ganhar força quando a investigação se aprofundou e os peritos notaram que os endereços IP dos e-mails ameaçadores foram enviados pelo próprio celular de Diaz, além de computadores públicos do condomínio onde mora e do apartamento de seu pai.

 

Após três meses na cadeia, Michelle Hadley foi libertada e todas as acusações contra ela foram retiradas. Diaz agora enfrenta um processo e está presa na Califórnia, onde aguarda julgamento.

 

Zimmer afirma que esse é um dos casos mais bizarros que ele já viu em toda a sua carreira, dada a quantidade de planejamento, esforço e sofisticação que a esposa louca usou para incriminar a ex-namorada do seu marido. Aliás, ex-marido, afinal depois que o caso veio a tona o militar decidiu se separar dela.

PUBLICIDADE