16/10/2020 10h58

Servidores da Celesc são presos em operação contra ligações clandestinas de energia em SC

Ação da Delegacia de Crimes Ambientais da Deic cumpre 12 mandados de prisão e 12 de busca e apreensão nesta sexta

PUBLICIDADE
Operação 'Habite-se 3' cumpre ao todo 24 mandados em cidades da Grande Florianópolis (Foto: Polícia Civil, Divulgação)

Operação 'Habite-se 3' cumpre ao todo 24 mandados em cidades da Grande Florianópolis (Foto: Polícia Civil, Divulgação)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Servidores da Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) estão entre os alvos de uma operação da Polícia Civil deflagrada na manhã desta sexta-feira (16) contra ligações irregulares de energia em Santa Catarina. A ação cumpre 12 mandados de prisão temporária e 12 de busca e apreensão em cidades da Grande Florianópolis.

 

Segundo a Polícia Civil, um total de 10 pessoas foram presas até por volta 10h. Entre elas, ao menos duas pessoas são servidores da Celesc. A Polícia Civil também informou que a empresa colaborou com a investigação.

 

Esta é a terceira fase da operação “Habite-se”, que apura um esquema de ligações clandestinas de energia elétrica. A ação é realizada pela Delegacia de Crimes Ambientais da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), e é coordenada pela delegada Beatriz Ribas.

 

Segundo a Polícia Civil, as investigações apontam para a suspeita de existência de uma organização criminosa formada por servidores e funcionários de empresa terceirizada, que se utilizaria de fraudes para realizar instalação elétrica em imóveis irregulares em diversos bairros de Florianópolis.

 

Os crimes investigados nesta fase da operação são: corrupção ativa, corrupção passiva, organização criminosa, parcelamento irregular do solo, tráfico de influência e furto de energia elétrica.

 

Em nota, a Celesc informou que “está colaborando com as investigações, inclusive com informações prévias” e destacou que “ligação irregular é crime e oferece risco à vida.”

 

Operação Habite-se 3

Policiais cumprem mandados de prisão e de busca e apreensão na Grande Florianópolis (Foto: Polícia Civil, Divulgação)


 

POR: GUILHERME SIMON / DIÁRIO CATARINENSE – NSC

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE