15/09/2020 06h28

Secretário de Administração pede exoneração do Governo Moisés

Jorge Tasca é oficial da PM, está envolvido no processo que corre na Alesc e vai comunicar a decisão para evitar punição na Comissão do Impeachment

PUBLICIDADE
Fonte: ND+ (Foto: James Tavares/Divulgação/ND)

Fonte: ND+ (Foto: James Tavares/Divulgação/ND)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

O coronel Jorge Tasca decidiu pediu exoneração do cargo de Secretário da Administração do governo Carlos Moisés da Silva. Ele já comunicou a decisão ao governador e deverá formalizar a saída em ofício a ser encaminhado a Comissão Especial do Impeachment da Assembleia Legislativa do Estado.

 

Foram várias as leituras nos bastidores sobre a saída de mais um secretário diretamente ligado ao governador que deixa a atual gestão, envolvido na polêmica dos procuradores do Estado e na fraude dos respiradores.

 

Já caíram o secretário da Casa Civil, Douglas Borga, preso e agora em prisão domiciliar com tornozeleira eletrônica, Helton Zeferino,da Saúde, Controlador Geral do Estado, Luiz Felipe Ferreira, entre outros.

 

Na Assembleia Legislativa, a explicação dada pela saída de Jorge Tasca seria de ordem particular.  Ele procura se blindar de alguma punição do parlamento.  Como é coronel da ativa, se fosse punido ficaria impedido de exercer a atividade por cinco anos.

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE