22/01/2021 09h13

Santa Terezinha confirma primeira morte de macaco por Febre Amarela

Atalanta e Braço do Trombudo também registraram mortes de primatas devido a doença

PUBLICIDADE
Macaco encontrado morto em Morro da Fumaça, em 2019 (Foto: Gerencia Regional de Saúde de Criciúma / Divulgação)

Macaco encontrado morto em Morro da Fumaça, em 2019 (Foto: Gerencia Regional de Saúde de Criciúma / Divulgação)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

A Vigilância Epidemiológica de Santa Terezinha, recebeu a confirmação do Lacen sobre a morte de um macaco por Febre Amarela.

 

O macaco foi encontrado morto em março de 2020 e o resultado chegou há poucos dias. Nesse período, o município não registrou casos de febre amarela em humanos.

 

Apesar de não termos casos de febre amarela em humanos, estamos sempre em alerta e pedindo a população para que faça a vacina contra a febre amarela. Vale lembrar que os macacos não transmitem a doença, quem transmite no meio urbano é o mosquito Aedes aegypti”, afirmou a enfermeira da Vigilância Epidemiológica Jessiane. 

 

VACINA – Recomenda à população a vacinação contra a febre amarela. A vacina está disponível em toda a rede de saúde pública e quem tem entre 9 meses de idade e 59 anos e nunca tomou uma dose deve se vacinar. 

 

Os sintomas iniciais da febre amarela são: febre de início súbito e duração de até sete dias, associada a dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dor no corpo e dor abdominal. Esses sintomas se confundem com outras doenças como leptospirose, gripe ou dengue.

 

A febre amarela pode ter evolução rápida, em cerca de 10% dos casos, para formas graves com icterícia (amarelão da pele), dor abdominal intensa, sangramentos e falência renal. 

 

16112599137500


FONTE: SECRETARIA DE SAÚDE DE SANTA TEREZINHA

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE