12/07/2021 16h40

Rio do Sul vai mandar quem escolhe vacina para o fim da fila

Capital do Alto Vale estuda decreto para determinar que quem se recusar a receber a vacina oferecida só poderá receber o imunizante depois que toda a população tiver acesso

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
Vacinação em modelo drive-thru em Rio do Sul (Foto: Divulgação / Prefeitura de Rio do Sul)

Vacinação em modelo drive-thru em Rio do Sul (Foto: Divulgação / Prefeitura de Rio do Sul)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

CLIQUE AQUI

 

Depois de CriciúmaOrleans e Treviso, mais uma cidade de Santa Catarina pretende mandar quem escolhe vacina para o fim da fila. Desta vez é Rio do Sul, que vai editar um decreto regulamentando a questão.

 

De acordo com o prefeito José Thomé, a situação prejudica a evolução da vacinação na cidade e, por isso, acredita que é necessário tomar uma atitude.

 

Segundo ele, somente no último sábado (10), cerca de 30 pessoas se recusaram a receber a vacina ao saberem que não seria o imunizante de dose única – da farmacêutica Janssen – e que teriam que retornar para a segunda dose.

 

Para tentar evitar que a situação se repita, o prefeito vai assinar nesta segunda-feira (12) um decreto determinando que quem quiser escolher a marca da vacina e se recusar a receber o imunizante ofertado irá para o fim da fila da vacinação no município.

 

Faltantes também serão “punidos”

 

Além dos que se recusarem, o decreto de Rio do Sul pretende abranger os faltantes – aquelas pessoas que agendam a vacinação mas não comparecem para receber – também serão colocados no final da fila.

 

Segundo Thomé, das cerca de 3 mil doses disponibilizadas via cadastro prévio, apenas 2,3 mil foram aplicadas. Além das 30 pessoas que se recusaram a receber a vacina por conta da marca, outras 700 sequer compareceram para receber o imunizante.

 

Nós sabemos que eventualmente pode acontecer um contratempo, mas a gente sabe que a maioria não foi porque vai ter que tomar duas does e vai esperar para tomar a vacina de uma dose. Isso é o que a gente escuta da população, o que é muito lamentável, é uma irresponsabilidade para consigo e para a população que está no seu entorno […] e quem quiser continuar sendo irresponsável vai ter a consequência disso, vai pro fim da fila”, garante o prefeito.


POR: ALINE CAMARGO – ND+

SIGA AS REDES SOCIAIS DA RÁDIO EDUCADORA: INSTAGRAMFACEBOOK YOUTUBE.

 

PUBLICIDADE