06/05/2021 14h43 - Atualizado em 06/05/2021 14h44

Rio do Oeste conta com novo partido político

Republicanos instalou bases no município

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
PUBLICIDADE
Delta Ativa

O Partido Republicano Brasileiro, antigo PRB, hoje Republicanos, instalou bases no município de Rio do Oeste. Na noite desta sexta-feira (07), haverá uma reunião onde será formada a primeira diretoria do partido na cidade e após isso, será anunciado quem assumirá os respectivos cargos.

 

Sobre o Republiacanos

 

O Republicanos é um movimento político conservador, fundamentado nos valores cristãos, tendo a família como alicerce da sociedade, preservando a soberania nacional, a livre iniciativa e a liberdade econômica, encorajando o progresso tecnológico como caminho inevitável para o desenvolvimento humano.

 

A sigla nasceu como Partido Municipalista Renovador (PMR) e, por sugestão do então vice-presidente da República José Alencar, mudou para Partido Republicano Brasileiro (PRB), e em 2019, decorrente de um estudo amplo, alinhado à evolução, transformação e a modernização, que fazem parte da sociedade, da vida humana e das instituições, o partido passou a se chamar Republicanos, mudança essa homologada em Convenção Nacional histórica, realizada no dia 7 de maio de 2019. Não foi apenas uma mudança de nome e de logotipo, mas de manutenção de postura republicana, ética e ímpar no zelo com a coisa pública. Com a criação da Faculdade Republicana, o Republicanos passou a ser o único partido brasileiro, por meio de sua Fundação Republicana Brasileira (FRB), a ter uma faculdade autorizada pelo Ministério da Educação e em plena atividade no Brasil.

 

Além disso, o Republicanos inaugurou uma nova e moderna sede nacional, em Brasília, com mais de 6 mil m². O novo prédio, com seis andares, abriga também as instalações da Fundação Republicana Brasileira (FRB), Faculdade Republicana, Mulheres Republicanas, Jovens Republicanos e o Republicanos DF.

 

Histórico de crescimento

 

Desde sua criação, em 2005, o partido sempre buscou a manutenção da vida social balanceada, longe de extremos, de modo a impedir o surgimento da anarquia e seu poder individualizado, e da tirania pelo poder oligopolizado. No Republicanos, a família é defendida como a principal referência para a vida em sociedade, e ela deve ser integralmente preservada.

 

Desde que participou da primeira eleição majoritária em 2006, o Republicanos já mostrava que tinha tudo para crescer e construir um legado para o Brasil. Com a junção de ingredientes como trabalho, seriedade e planejamento, a agremiação partidária se credenciou como um dos mais ascendentes entre todos os partidos e provou seu potencial ano a ano.

 

Segundo o levantamento “Novo Congresso Nacional em Números”, do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (Diap), que avaliou o desempenho dos partidos políticos brasileiros, o Republicanos lidera o gráfico de ascensão e é a única sigla que manteve crescimento contínuo.

 

A trajetória das disputas eleitorais do Republicanos começou em 2006. Na ocasião foram eleitos 1 deputado federal, 3 deputados estaduais e o vice-presidente da República, José Alencar, o eterno presidente de honra do partido. Já na primeira eleição municipal, em 2008, a sigla conseguiu eleger 54 prefeitos e 780 vereadores. Nas eleições de 2010, foram eleitos 18 deputados estaduais/distritais e 8 deputados federais.

 

Em maio de 2011, o advogado Marcos Pereira, ao assumir a presidência nacional do Republicanos, afirmou que era a hora de retribuir a confiança da sociedade honrando cada voto com muito trabalho e dedicação. Com sua atuação, a sigla obtive crescimento expressivo já nas Eleições 2014, quando foram eleitos 21 deputados federais, se tornando a 10ª maior bancada da Casa.

 

Nas Eleições de 2016, o Republicanos ampliou a força nos municípios, com a eleição de 106 prefeitos, 1.621 vereadores e 143 vice-prefeitos, inclusive com a vitória do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, no segundo turno, com 59,36% dos votos da capital fluminense.

 

O partido tem conquistado importantes espaços na política brasileira com metas ousadas e estratégias políticas bem planejadas. Um exemplo é a força republicana no Congresso Nacional. Em 2018, passou a figurar como a oitava maior bancada na Câmara dos Deputados, com 30 parlamentares eleitos, resultante do excelente desempenho do Republicanos nas urnas. Para o Senado, o partido conquistou também elegeu 1 senador. 

 

Dos partidos criados até 2006, os dados sobre o número de filiados, divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), comprovam que o Republicanos foi o partido que mais cresceu percentualmente nos últimos 13 anos. A sigla saiu de 3.764 filiações em 2006 e saltou para 487.780 em janeiro de 2021.

 

Campo econômico

 

O Republicanos defende que é necessário resgatar e apoiar a indústria brasileira e sua competitividade, ampliar o comércio interno e externo e aprimorar os serviços com foco no pragmatismo, na inovação e no conhecimento. O partido defende a livre iniciativa e a autonomia econômica que apontem para o empreendedorismo e novas formas de trabalho, fortalecidas a partir dos dons e talentos dos cidadãos.

 

“O partido tem um papel fundamental de ponderação, de apoio às aprovações de reformas que o Brasil precisa. Não necessariamente àquelas que o governo quer, mas àquelas que o Brasil precisa e que serão debatidas no parlamento”, afirma o presidente nacional do Republicanos, deputado federal Marcos Pereira (SP), 1º vice-presidente da Câmara dos Deputados.


FONTE: REPUBLICANOS / RÁDIO EDUCADORA 90,3 FM

SIGA AS REDES SOCIAIS DA RÁDIO EDUCADORA: INSTAGRAMFACEBOOKYOUTUBE E SOUNDCLOUD.

RECEBA NOTÍCIAS DO ALTO VALE DIRETAMENTE NO SEU CELULAR CLICANDO AQUI.
PUBLICIDADE