15/05/2020 10h27

Prefeito Thomé decreta situação de emergência por conta da estiagem

Índice de chuva acumulado em Rio do Sul foi de apenas 22,8% do esperado nos últimos três meses

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

O prefeito de Rio do Sul, José Thomé, decretou situação de emergência no município por conta da estiagem prolongada. Desde o mês de novembro de 2019, os índices de chuva estão abaixo do normal, provocando níveis muito baixos do rio Itajaí-Açu e consequentemente, problemas na captação de água pela Casan. Algumas propriedades rurais do interior já sentem dificuldade no abastecimento tanto para consumo humano como para a produção agrícola e animais.

 

Para se ter uma ideia da falta de chuva, o acumulado pluviométrico nos meses de março, abril e a primeira quinzena de maio é de 89,6 milímetros, apenas 22,8% de uma média esperada para o período, que é de 390 milímetros. Os dados são da Defesa Civil de Rio do Sul.

 

Com a decretação de situação de emergência, o município pode mobilizar os órgãos municipais para atuarem sob a coordenação da Defesa Civil em ações de resposta, convocação de voluntários e ações de limpeza de lixo no entorno do rio e ribeirões. Agricultores podem fazer pedido para abertura de poços artesianos ou semi artesianos na Defesa Civil, seguindo critérios do próprio decreto municipal.

 

O decreto já está valendo pelo prazo de 180 dias mas precisa ser encaminhado a Defesa Civil do Estado para homologação.

 

Segundo o prefeito José Thomé a situação é bastante difícil e merece atenção e cuidado de toda a população. “Precisamos cada vez mais economizar água. Evitar lavar calçadas, carros, usando água corrente. É preciso que cada um se conscientize e adote medidas dentro de casa ou no trabalho pois o problema é bastante complexo neste momento”, ressalta.

 

Por: Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE