22/05/2020 10h14

PM de SC tem monitorado organização de festas em redes sociais, diz comandante-geral

Dionei Tonet afirmou que fiscalização está sendo ampliada para este fim de semana. Feriadão em São Paulo tem trazido ao estado turistas e pessoas com imóveis nas cidades catarinenses

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

O comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, Dionei Tonet, afirmou nesta sexta-feira (22) que o setor de inteligência tem monitorado a organização de festas e aglomerações pela internet.

 

“Nesta semana, nós já colocamos, desde ontem, os serviços monitorando as mídias sociais, os grupos, que acabam gerando esse tipo de conversa sobre combinados que pretendem fazer”, disse. Em entrevista ao Bom Dia Santa Catarina, Tonet disse ainda que proprietários de imóveis com registro de descumprimento das medidas de isolamento estão sendo notificados no estado.

 

No fim de semana anterior, 58 festas foram interrompidas no estado, de acordo com o comandante-geral.

 

Feriadão em SP Além do fim de semana: Tonet conta que outra preocupação é em relação ao feriadão em São Paulo, que tem trazido a Santa Catarina turistas e pessoas com imóveis no estado. O comandante-geral afirmou que a polícia tem acompanhado a fiscalização e orientado para que essas pessoas evitem sair. “Nós precisamos fazer com que as pessoas que vem nos visitar entendam que nós estamos em uma política de isolamento e que elas devam ficar restritas aos seus imóveis neste momento”, destacou.

 

Apesar de não ser permitida a montagem de barreiras que impeçam o trânsito nas rodovias federais, o comandante-geral afirmou que a polícia acompanha a fiscalização nas entradas das cidades, onde as equipes de saúde fazem triagem e monitoramento sanitário.

 
Nós precisamos fazer com que as pessoas que vêm nos visitar entendam que nós estamos em uma politica de isolamento e que elas devam ficar restritas aos seus imóveis neste momento, destacou.

 

Policiais com Covid-19

 

A quantidade de efetivo da Polícia Militar, considerada abaixo do ideal, também tem sido um desafio durante a pandemia. Conforme o comandante-geral, uma das estratégias para evitar a contaminação entre os agentes tem sido a redução do percentual de policiais em serviço.

 

“A conta não fecha, nós temos mais profissionais passando para a reserva do que incluídos [às corporações]. (…) Nosso trabalho é na linha de frente, efetivamente no contato com as pessoas, então eu tive que fazer uma reserva de contingência. Para fazer um período de repouso, para que evite a contaminação e mantenha a capacidade operacional”, disse.

 
PUBLICIDADE