31/10/2020 10h49 - Atualizado em 31/10/2020 11h21

Vídeo: Orquestra da IECLB de Taió comemora 503 anos da Reforma Protestante com o hino “Castelo Forte”

O responsável pelos arranjos é o maestro Diego Peixer

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Neste sábado (31) se comemora os 503 anos da Reforma Protestante, que teve início através das 95 teses de Martinho Lutero, fixadas nas portas da Igreja do Castelo de Wittenberg, na Alemanha. A iniciativa de Lutero mudou para sempre o Cristianismo, transformando a sociedade.

 

Para celebrar a data, a Orquestra de Câmara Evangélica (OCAME) da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), Paróquia de Taió, gravou um clip da música “Castelo Forte”, escrita pelo próprio Lutero. O responsável pelos arranjos é o maestro Diego Peixer.

 

Confira:

 

 

Conheça a história do hino “Castelo Forte”

 

O hino Ein feste Burg ist unser Gott (“Castelo Forte” ou “Fortaleza Poderosa”) é um dos mais importantes hinos da história do Cristianismo. Composto por Martinho Lutero, foi considerado pelo poeta Christian Johann Heirich Heine (1797-1856) como a “Marselhesa da Reforma”, numa alusão ao hino nacional francês.

 

Segundo Heine, esse foi composto por Lutero por volta de 1521, por ocasião de sua convocação para a Dieta de Worms. Essa assembleia foi convocada pelo imperador alemão Carlos V para os dias 27 de janeiro a 25 de maio de 1521 e, dentre outros assuntos, trataria da polêmica em torno dos ensinos do reformador.

 

Havia o perigo de que Lutero fosse condenado após a Dieta, e acabasse na fogueira como John Huss cerca de cem anos antes. Na preparação para a assembleia, Lutero, autor de trinta e sete hinos, teria composto “Castelo Forte”, baseado no Salmo 46, que se inicia assim: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Pelo que não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza”.

 

Conta-se que Lutero cantou este hino quando avistou as torres das igrejas em Worms, também em 1523, quando soube que dois jovens haviam sido queimados em Bruxelas por seguirem doutrinas da Reforma Protestante; e em 1527, ao saber da execução do seu amigo Leonhard Kaiser.

 

A qualidade musical de “Castelo Forte” é atestada pelo uso que se fez da obra no decurso da história. John Sebastian Bach (1685-1750) a usou para criar a sua cantata em homenagem à Reforma. Por sua vez, o compositor Felix Mendelssohn (1809-1847) usou o hino na Sinfonia nº 5, intitulada A Reforma, considerada por alguns como uma obra-prima. Outros músicos importantes como Giacomo Meyerbeer (1791-1864), Wagner (1813-1883) e Strauss (1864-1949) também utilizaram o hino de Lutero em suas composições.

 

No Brasil, hino foi introduzido no hinário batista “Cantor Cristão”, hino 523, e posteriormente no hinário utilizado pelas Assembleias de Deus “Harpa Cristã”, hino 581. Foi também regravado por diversos artistas e grupos da música cristã.

 

503 anos da Reforma Protestante

 

A Reforma Protestante foi basicamente um movimento de retorno a Palavra de Deus, já que a  cristã vivia uma profunda crise, tendo em vista que a leitura da Bíblia era restrita aos clérigos, que pervertiam o texto sagrado de forma proposital, induzindo práticas errôneas da observância da Bíblia.

 

Naquela época, a Igreja Católica passou a impor uma falsa teologia através do medo das pessoas, cobrando indulgências, que eram valores monetários para que o fiel pudesse entrar no Reino dos Céus. Lutero, na época um frade agostiniano e professor universitário em Wittenberg, na Saxônia, norte da Alemanha, lançou as 95 teses que desafiavam essa falsa teologia.

 

Os fundamentos dessas teses eram cinco “solas”: Sola Fide, Sola Scriptura, Solus Christus, Sola Gratia e Soli Deo Gloria. Esses fundamentos ainda são desafiados atualmente, enquanto a fé cristã ainda tem que lidar com a perversão das doutrinas bíblicas.

 

Sola Fide – Somente a fé: Fundamento que estabelece que somente a fé justifica o homem diante de Deus, sem a necessidade de obras.

 

Sola Scriptura – Somente a Escritura: Fundamento que estabelece a Bíblia como única regra de fé e prática, sendo que todas as doutrinas do protestantismo são extraídas das Escrituras, vista como de divina inspiração, divina autoridade e inerrante.

 

Solus Christus – Somente Cristo: Fundamento que lembra ser Cristo o único mediador entre Deus e o homem, sendo Ele o único capaz de salvar a humanidade.

 

Sola Gratia – Somente a Graça: Fundamento que estabelece a salvação mediante a Graça, sendo ela um favor imerecido oferecido por Deus.

 

Soli Deo Gloria – Somente a Deus a glória: Fundamento que reforça a necessidade do homem adorar e render culto a Deus, destinando todos os seus atos para glorificá-Lo.

 

FONTE: COM INFORMAÇÕES DE GOSPEL PRIME / ADORANDO. COM

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

 

Obs: Ao reproduzir este conteúdo, favor creditar para: Rádio Educadora 90.3 FM / Portaleducadora.com

 

PUBLICIDADE