22/06/2020 16h39 - Atualizado em 22/06/2020 16h40

MPSC afirma que manterá fiscalização do Beto Carrero World após imagens de “aglomeração”

Para o órgão, imagens divulgadas em redes sociais não mostraram irregularidades e descumprimento do uso obrigatório das máscaras 'foram casos isolados'

PUBLICIDADE
Fonte: G1 SC

Fonte: G1 SC

PUBLICIDADE
Delta Ativa

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) recebeu nesta segunda-feira (22) denúncias decorrentes das images do público que visitou o parque temático Beto Carrero World, em Penha, no Litoral Norte de Santa Catarina, durante o domingo (21). As imagens geraram críticas por conta do distanciamento social e também porque algumas pessoas aparecem sem máscara ou fazendo mal uso da proteção facial contra o novo coronavírus. O órgão informou que segue fiscalizando o parque e que “as imagens que foram veiculadas não revelam irregularidades sobre aglomerações”, além de dizer que o descumprimento do uso obrigatório das máscaras “foram casos isolados”.

 

No domingo, Santa Catarina registrou mais de 17 mil infectados pela Covid-19 e 246 óbitos pela doença, segundo dados da Secretaria de Saúde.

 

O parque afirmou que os shows ocorrem em áreas abertas e que estão operando com 30% da capacidade, seguindo medidas de segurança. Também apresentou uma foto aérea por outro ângulo da arquibancada, mostrando o distanciamento mínimo entre as famílias que estão na plateia.

 

Arquibancada do Beto Carrero World na parte externa feita por câmeras do parque — Foto: Beto Carrero World/ Divulgação

Arquibancada do Beto Carrero World na parte externa feita por câmeras do parque — Foto: Beto Carrero World/ Divulgação

 

A Vigilância Sanitária municipal também não constatou lotação. “Segundo imagens mostrada pelo parque, as fotos mostrando aglomerações eram truques de perspectiva. Não há prova, de fato, se houve lotação, mas a vigilância sanitária ficará atenta se houver denúncia”, informou a prefeitura. No município onde fica localizado o parque foram registrados cinco mortes por Covid-19, de acordo com o último boletim divulgado pelo governo estadual.

 

A Polícia Militar informou que não recebeu nenhuma denúncia de aglomeração no parque neste fim de semana. A PM inspecionou as medidas de prevenção antes da reabertura, que ocorreu no dia 11 de junho para passaportes anuais e familiares de colaboradores, e no dia 12 de junho para o público em geral.

 

Uso de máscaras

 

Sobre o descumprimento do uso obrigatório das máscaras, o MPSC disse que foram “casos isolados”. “Além disso, o parque esclareceu que as pessoas flagradas eram orientadas a repor e que, inclusive, distribuiu máscaras aos visitantes”, informou o órgão.

 

O MPSC também recebeu uma série de fotos que integram as análises realizadas pela 2ª Promotoria de Justiça de Balneário Piçarras. As imagens enviadas pelo parque mostram sinalização de distanciamento nas filas para acesso aos brinquedos e visitantes usando máscaras. (Veja abaixo)

 

 

Polêmicas e críticas

 

As fotos foram divulgadas durante o fim de semana em que o Brasil passou a marca de 50 mil mortos, além de já soma mais de 1 milhão de casos confirmados. Entre as pessoas que fizeram o post que recebeu até a tarde desta segunda-feira 1,8 mil comentários e 12,4 compartilhamentos, está a deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS), que disse que a equipe jurídica analisa o caso para tomar outras medidas.

 

“As fotos oficiais postadas pelo Beto Carrero com o objetivo de dizer que está tudo bem confirmam ainda mais o absurdo. É uma aglomeração de pessoas e não deveria estar ocorrendo. Assistir shows não é atividade essencial. Todos deveriam estar em casa e os trabalhadores com condições de manter o isolamento, recebendo um amplo auxílio emergencial do governo como outros países estão fazendo”, disse.

 

Antes da reabertura, um vídeo publicado nas redes sociais do parque temático também causou polêmica ao dizer que “respeita a vontade de quem quer sair de casa” em meio à pandemia do novo coronavírus e afirmar que quer “voltar a viver”.

 

Parques temáticos e zoológicos já estão autorizados a funcionar em Santa Catarina, por decreto estadual, desde o dia 8 de junho. O estado tem mais de 17,5 mil casos do novo coronavírus, incluindo 246 mortes.

PUBLICIDADE