02/10/2021 11h40

Incerteza ronda período que antecede negociações anuais do fumo

Entidades avaliam com cautela a composição das pautas junto aos trabalhadores; indústria ainda sente reflexos da pandemia

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
PUBLICIDADE

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

CLIQUE AQUI

 

A Federação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo e Afins (Fentifumo) e os sindicatos filiados classificam como “incerto” o período pré-negociação anual da categoria. Ainda sob efeito da pandemia, o número de contratações e até mesmo as pautas das negociações coletivas podem ser afetados, pelo terceiro ano consecutivo.

 

O presidente da Fentifumo, Gualter Baptista Júnior, avalia o momento com cautela. “Percebe-se que a próxima safra poderá ainda ser prejudicada, no que se refere a número de trabalhadores sazonais (safreiros), ainda por causa da pandemia”, alerta. Segundo o presidente, a federação vai acompanhar a situação.

 

Se não bastasse a incerteza quanto às contratações da safra 2021/22, o período que antecede as negociações anuais, para reajuste salarial, também sinaliza maior dificuldade no encaminhamento de pautas. Antecipado pela Fentifumo e sindicatos, o alinhamento entre os sindicatos e a federação ocorreu em agosto, em Santa Catarina. “A ideia é implantar uma nova metodologia, de antecipação, para a construção das convenções anuais”, afirma.

 

As datas-bases para o reajuste anual dos trabalhadores na indústria do tabaco começarão em novembro. Rodadas de negociação seguem em dezembro e só serão concluídas em janeiro. “O processo já está em andamento. Cada sindicato levanta suas pautas com os filiados, para que, em seguida, possamos dar início às assembleias de pauta com os trabalhadores e depois sentar com as empresas, para que de fato ocorra a negociação anual”, sublinha.

 

Compõem a Fentifumo o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústria do Fumo de Rio Negro (Sitifumo); Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo da Região Sul de Santa Catarina (Sitifursc); Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo de Uberlândia (Sintraf); Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias do Fumo do Alto Vale Itajaí (Sintifavi); Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo, Alimentação e Afins de Venâncio Aires (Sitifumo); e Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Fumo e Alimentação de Santa Cruz do Sul e Região (Stifa).


FONTE: GAZETA DO SUL

SIGA AS REDES SOCIAIS DA RÁDIO EDUCADORA: INSTAGRAMFACEBOOK YOUTUBE.
PUBLICIDADE