23/02/2020 13h34 - Atualizado em 23/02/2020 13h35

Homem que matou diretora no Campeche é encontrado morto na prisão

Ele era ex-namorado da vítima e foi preso em flagrante após o crime, cometido dentro de uma escola

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

O homem acusado de matar a diretora Elenir de Siqueira Fontão, 49 anos, na última quarta-feira (19), foi encontrado morto na Penitenciária de Florianópolis, na manhã deste domingo.

 

 

Geovanio da Silva Agostinho estava na cela 02 da Casa Velha. O Departamento de Administração Prisional (Deap) confirmou que ele estava isolado na cela.

 

 

Ainda não há confirmações sobre a causa da morte. Ele foi encontrado por volta das 6h15. De acordo com o Deap, todos os procedimento administrativos em relação ao caso já foram providenciados.

 

 

Geovanio era ex-namorado da vítima e foi preso em flagrante após o crime. Elenir sofreu dois golpes de faca na lateral do pescoço durante uma briga ocorrida no banheiro do Colégio Januária Teixeira da Rocha, na Rua da Capela, no bairro Campeche. Ela já havia denunciado Geovânio por agressões e ameaças sofridos durante o relacionamento.

 

 

Fonte: NSC Total

PUBLICIDADE