02/07/2020 09h36

Cerca de 236 mil unidades seguem sem luz no Estado

Quase metade de Santa Catarina ficou sem luz na tarde desta terça-feira

PUBLICIDADE
Fonte: NSC

Fonte: NSC

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Mais de 24h depois da passagem de um ciclone que causou estragos e deixou ao menos nove pessoas mortas em Santa Catarina nesta terça-feira (30), 368 mil unidades consumidoras de energia elétrica seguem sem fonecimento no Estado. As regiões Serrana e o Meio-Oeste catarinense são as mais prejudicadas pela falta de luz no final da tarde desta quarta-feira (1º). Logo após o temporal, ao menos 1,5 milhão de unidades ficaram sem luz. 

 

Segundo a última atualização da Celesc, feita por volta das 20h30min desta quarta, 368.796 mil unidades consumidoras seguiam sem energia elétrica em SC, sendo 99,9 mil em Florianópolis, cerca de 65 mil em Lages e aproximadamente 13,9 mil em Chapecó. De acordo com a Celesc, a recuperação total da rede elétrica afetada por ciclone em SC pode levar até 3 dias.

 

Na Capital, a residência da professora Alessandra Di Pietro, no Pantanal, seguia sem energia até às 20h30 desta quarta. O fornecimento foi interrompido por volta das 16h da terça, logo que o temporal atingiu a Ilha de SC. Desde então, ela tenta contato com a Celesc, sem sucesso. A empresa está com atendimentos apenas por aplicativo ou SMS. No site da empresa não há registro de falta de energia no bairro. 

 

– Pedi para vizinhos carregar o celular. Meu filho não fez aula hoje e nem eu participei. Sou professora e não pude dar minha aula também. O congelador está começando a degelar. Até sai de casa para jantar, já que estamos ainda sem luz, e para carregar o celular – relata a professora, sem qualquer perspectiva da volta da energia. 

 

celesc_105

 

Ciclone afeta todo Estado

 

A passagem do ciclone extratropical registrou ventos de até 134 Km/h. A tempestade atingiu praticamente todas as regiões do Estado. Nesta quarta-feira, novas rajadas de vento foram registradas até o início da tardeem Santa Catarina.

 

As ocorrências começaram a ser registradas no início da tarde, no Oeste catarinense, e avançaram para o litoral.

 

O ciclone, que é composto por uma área de baixa pressão, começou a se formar no norte da Argentina e está se deslocando em direção ao leste. A área de baixa pressão está cruzando os estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul e deve ganhar forma de ciclone sobre o oceano, no litoral gaúcho, durante a madrugada desta quarta-feira (30).

 

 

Equipes da Celesc estão em campo, atuando nas áreas atingidas. Os prejuízos ainda estão sendo levantados pelas equipes regionais. 

 

Em nota, a Celesc informou, também, que o cabo de fibra ótica da Oi, que possibilita a comunicação de seus clientes com o Call Center da empresa, foi rompido. Por isso, a única forma de comunicação dos consumidores com é através do aplicativo Celesc.

 

A orientação é para a população permanecer em local seguro e relatar as ocorrências para a Defesa Civil (199), o Corpo de Bombeiros (193) e as emergências relativas à rede elétrica no 0800 048.0196.

 

Na manhã desta quarta, 300 equipes trabalham para recuperar o sistema, com cerca de 1300 pessoas nas ruas de acordo com a Celesc. A estimativa é recompor 75% a 80% do sistema até o final desta quarta. 

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar AQUI.

 

PUBLICIDADE