05/08/2020 09h36 - Atualizado em 05/08/2020 09h41

Caso da “Máfia do Guincho”, levantada por vereador de Taió, será analisada por deputado na ALESC

"Não dar uma oportunidade ao cidadão de bem para que ele apresente o documento regularizado antes de ser encaminhado ao pátio do guincho é um erro", diz deputado Nilso Berlanda

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Um requerimento apresentado em sessão remota da Câmara de Vereadores de Taió, realizada na noite desta segunda-feira (03/08), pede informações a respeito do serviço de guincho na área de atuação do Posto 23 da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) em Taió. O documento solicita dados para esclarecer a maneira como o guincho é acionado e como opera durante as fiscalizações de rotina.

 

As informações foram solicitadas pelo vereador e presidente da Câmara, Tiago Maestri. Segundo ele o pedido foi feito após questionamentos feitos pela população a respeito da retenção de veículos, sem a oportunidade de regularização. No documento o vereador deixa claro que não questiona as fiscalizações, a aplicação de multa e de pontos na carteira, mas quer entender melhor como funciona o serviço de guincho e para onde vão os veículos apreendidos.

 

O deputado Nilso Berlanda recebeu os questionamentos e irá levar o caso à Assembléia Legislativa, “Vamos discutir o assunto com os deputados. Penso que não dar uma oportunidade ao cidadão de bem para que ele apresente o documento regularizado antes de ser encaminhado ao pátio do guincho é um erro. As vezes o motorista está com a família inteira, com criança ou idosos e tem o veículo retido por alguma irregularidade na documentação, sem que tenha a oportunidade de regularizar no ato e evitar que o veículo seja guinchado, isso gera um transtorno muito grande. Além de ficar sem o veículo ele precisa pagar o serviço de guincho e a diária do pátio que fica em outro município”, finaliza o deputado Nilso Berlanda.

 

O vereador Tiago Maestri concederá entrevista à Rádio Educadora ao meio-dia de hoje para falar sobre o assunto.

 

Vereador solicitou informações na área de atuação do Posto 23 da PMRv

Vereador solicitou informações na área de atuação do Posto 23 da PMRv

 

Enquete da Educadora

 

Na sua opinião, o motorista, ao ser abordado na Polícia Rodoviária de Taió com seu veículos apresentando alguma irregularidade no documento, deveria ter algumas horas para regularizar o documento do veículo antes de ir para o pátio em Agronômica?

 

Em muitos casos, o valor ultrapassa R$ 500,00 de custos de guincho e aluguel de pátio.

 

Vote agora CLICANDO AQUI.

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar AQUI.

PUBLICIDADE