17/06/2021 10h03 - Atualizado em 17/06/2021 10h08

São Paulo e Chapecoense empatam no Morumbi e seguem sem vencer na Série A

Equipes ficaram no 1 a 1, no estádio Morumbi e, depois de quatro jogos, ainda não conseguiram triunfar no Brasileirão deste ano

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
Moisés Ribeiro se machucou no primeiro minuto de jogo contra o São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

Moisés Ribeiro se machucou no primeiro minuto de jogo contra o São Paulo (Foto: Marcos Ribolli)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

CLIQUE AQUI

 

O São Paulo marcou seu primeiro gol, mas não conquistou sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro da Série A. Recebendo a Chapecoense nesta quarta-feira (16), no Morumbi, pela 4ª rodada da competição, o Tricolor abriu o placar com Eder, mas acabou sofrendo o empate no segundo tempo com Kaio, já com um a menos em campo – Nestor foi expulso.

 

Com o resultado os dois times seguem sem vencer nesta edição da Série A. Durante o jogo o São Paulo foi superior à Chapecoense em grande parte do confronto.

 

Mesmo após a expulsão de Nestor, para muitos exagerada, o time continuou criando chances de gol, mas, faltou sorte para os comandados de Hernán Crespo, embora tenham se livrado da derrota já na reta final, com Welington salvando em cima da linha o chute de Kaio.

 

Agora, o São Paulo volta o foco para o clássico contra o Santos, domingo, na Vila Belmiro. Com apenas dois pontos na competição, o Tricolor precisa vencer urgentemente para não deixar seus principais concorrentes pelo título se distanciarem na tabela.

 

A Chape, por sua vez, visita o Atlético-MG, segunda-feira, no Mineirão.

 

O jogo

 

O árbitro mal apitou o início da partida e a Chapecoense já perdeu um de seus jogadores. Logo aos três minutos, Moisés Ribeiro teve de ser substituído por Lima após sentir fortes dores e prontamente ir ao chão. Aproveitando a instabilidade adversária, o São Paulo chegou com perigo pela primeira vez aos seis, com Rojas, que levou para o meio e bateu cruzado, no cantinho, obrigando João Paulo a se esticar para fazer a defesa.

 

Se não deu com Rojas, melhor com Eder. Aos 12 minutos, Rigoni avançou pela direita, chegou na linha de fundo e cruzou na cabeça do atacante ítalo-brasileiro, que precisou apenas completar para o fundo das redes, abrindo o placar no Morumbi.  A Chapecoense só foi responder mais tarde com Matheus Ribeiro, que aproveitou a sobra do cruzamento e chegou soltando a bomba, mandando próximo à trave esquerda de Tiago Volpi.

 

A pressão do São Paulo, entretanto, não dava trégua. Se não dava por baixo, o time comandado por Hernán Crespo apostava nas bolas aéreas. Primeiro com Luciano, que obrigou João Paulo a fazer ótima defesa. Depois com Bruno Alves, que carimbou o travessão após cobrança de escanteio.

 

Mas, talvez por achar que o jogo estava sob controle, as coisas começaram a desandar para o São Paulo. Aos 34 minutos, Rodrigo Nestor se chocou com Fernandinho dentro da área, o atacante da Chapecoense foi ao chão, mas o árbitro nada marcou. Pouco depois, aos 37 minutos, o volante são-paulino não se livrou da uma severa punição do juiz. Disputando a bola, ele acabou acertando não intencionalmente o rosto do adversário, e, após revisão do VAR, Dyorgines de Andrade acabou tirando o cartão vermelho do bolso.

 

Daí em diante a Chapecoense passou a gostar do jogo e cresceu diante do São Paulo. Antes de as equipes irem para o intervalo, Lima teve uma chance de ouro para empatar, chutando no ângulo, de dentro da área, mas Tiago Volpi fez uma defesa de cinema para manter o Tricolor em vantagem.

 

Segundo tempo

 

Com um a menos em campo, o São Paulo foi para o segundo tempo com uma mudança. Luciano foi substituído por Léo, e Reinaldo acabou voltando para a lateral esquerda. Mesmo em desvantagem numérica, o Tricolor assustou a Chapecoense logo aos três minutos, quando Rojas fez jogada individual, cortou para o meio e bateu cruzado, para fora.

 

Mais tarde, Pablo entrou na vaga de Eder, e Rojas foi substituído por Welington, que, atuando mais avançado, como um ponta esquerda, criou a melhor oportunidade do São Paulo na etapa complementar. Aos 21 minutos, o jovem cruzou forte para o meio da área, mas Pablo, ao tentar completar para o gol, acabou jogando para fora como se fosse um zagueiro da Chapecoense.

 

Não conseguindo converter suas oportunidades, o Tricolor acabou castigado aos 24 minutos. Lima recebeu enfiada e cruzou. A bola desviou em Liziero, mudando a trajetória, e chegou até Kaio, que precisou apenas cabecear para deixar tudo igual no estádio do Morumbi.

 

Mesmo em desvantagem, o São Paulo seguiu se jogando para o ataque em busca da vitória. Aos 27 minutos, por pouco Igor Vinícius não balançou as redes, chutando rente à trave após cruzamento de Rigoni. Mas, foi a Chapecoense quem ameaçou de fato. Aos 41, Lima saiu cara a cara com Volpi, bateu na trave e, no rebote, Kaio bateu de primeira, vendo Welington salvar praticamente em cima da linha.

 

Antes do apito final, Gabriel Sara ainda teve a chance derradeira de garantir a tão sonhada vitória são-paulina, mas, após bater de meio voleio e contar com desvio, ela caprichosamente beijou a trave. No fim, coube ao Tricolor se conformar com mais um tropeço neste Brasileirão.

 

FICHA TÉCNICA

 

SÃO PAULO 1 X 1 CHAPECOENSE 

 

Local: estádio do Morumbi, em São Paulo

Data: 16 de junho de 2021, quarta-feira

Horário: 19h (de Brasília)

Arbitragem: Dyorgines José Padovani de Andrade (ES)

Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Vanderson Antonio Zanotti (ES)

VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)

Gol: Eder, aos 12 do 1ºT (São Paulo); Kaio, aos 24 do 2ºT (Chapecoense)

Cartões amarelos: Igor Vinícius, Luciano, Liziero (São Paulo); Anselmo Ramon (Chapecoense)

Cartão vermelho: Rodrigo Nestor, Alejandro Kohan (preparador físico) (São Paulo)

 

SÃO PAULO: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Bruno Alves, Reinaldo (Bruno Rodrigues) e Gabriel Sara; Rigoni, Rodrigo Nestor, Liziero e Rojas (Welington); Luciano (Léo) e Eder (Pablo).

Técnico: Hernán Crespo.

 

CHAPECOENSE: João; Matheus Ribeiro, Felipe Santana, Ignácio e Mancha (Ezequiel); Anderson Leite (Perotti), Moisés Ribeiro (Lima) e Léo Gomes (Kaio); Ravanelli, Fernandinho e Anselmo Ramon (Bruno Silva).

Técnico: Jair Ventura.


FONTE: GAZETA ESPORTIVA / VIA: ND+

SIGA AS REDES SOCIAIS DA RÁDIO EDUCADORA: INSTAGRAMFACEBOOKYOUTUBE E SOUNDCLOUD.

 

PUBLICIDADE