25/03/2020 15h38

Prefeito de Bérgamo diz que duelo entre Atalanta e Valencia “foi uma bomba biológica”

Giorgio Gori admite que partida disputada em Milão contribuiu para que o coronavírus se espalhasse entre a população da cidade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

A goleada da Atalanta diante do Valencia, que abriu caminho para uma classificação histórica da equipe italiana, contribuiu para que Bérgamo se tornasse uma das cidades mais afetadas pelo coronavírus em todo o mundo. É o que apontou o prefeito da cidade, Giorgio Gori, em uma transmissão nas redes sociais na última terça-feira.

 

Segundo a autoridade, os cerca de 40 mil fãs que viajaram para Milão para acompanhar a partida em San Siro podem ter se contaminado de forma coletiva.

 

– O jogo foi uma bomba biológica. Naquela época, não sabíamos o que estava acontecendo. O primeiro paciente na Itália surgiu em 23 de fevereiro. Se o vírus já estava em circulação, os 40 mil torcedores que foram ao San Siro foram infectados. Ninguém sabia que o vírus estava circulando entre nós – disse Giorgio, citado pelo “TuttoSport”.

 

Além da presença dos torcedores lado a lado no estádio em Milão, as aglomerações causadas pela noite histórica também podem ter contribuído para que o vírus se espalhasse, segundo o prefeito.

 

– Muitos assistiram ao jogo em grupos e houve muito contato naquela noite. O vírus foi transmitido de um para o outro.

Na semana passada, o Valencia anunciou que um terço do grupo formado por jogadores e comissão técnica testou positivo para o coronavírus. O time espanhol foi derrotado por 4 a 1 na partida de ida e, na volta, perdeu por 4 a 3, em jogo com portões fechados justamente por conta do coronavírus.

 

O duelo no San Siro ocorreu em 19 de fevereiro, na mesma semana em que o primeiro caso de coronavírus foi registrado na região. De lá para cá, Bérgamo se tornou uma das cidades mais afetadas da Itália – que se tornou o grande foco da pandemia do COVID-19 em todo o mundo neste momento.

 

As autoridades italianas não divulgam números exatos por cidade, apenas por região. E a Lombardia, onde está Bérgamo, registra mais de 500 mortes, sendo a área afetada de forma mais dura pelo vírus, a ponto de as funerárias não conseguirem dar conta dos funerais.

 

Segundo Giorgio Gori, entretanto, as autoridades consideram que o grande estopim para o contágio entre os habitantes de Bérgamo ocorreu no Hospital Alzano Lombardo, diante da indefinição do diagnóstico de um paciente.

 

– O jogo foi um fator, mas o hospital é a explicação mais plausível. Não sabemos exatamente quando, mas um dia um paciente apareceu com pneumonia, e os sintomas não foram reconhecidos. O paciente estava junto com outros pacientes, que se infectaram, assim como médicos e enfermeiros – afirmou o prefeito.

 

Nossa defesa foi construída enquanto a epidemia crescia. Nós subestimamos os riscos. Sabendo o que aconteceu na China, toda a Europa deveria ter se preparado melhor. Ao mesmo temo, estamos vendo governantes que não estão agindo rápido o suficiente

 

Fonte: Globo Esporte

 
PUBLICIDADE