11/01/2021 10h01

Coritiba pressiona, mas fica no zero no clássico com o Athletico-PR e segue na lanterna

Com isso, o CAP fechará o Brasileiro sem uma derrota e sem tomar para o principal rival

PUBLICIDADE
Foto: Matheus Sebenello/NeoPhoto

Foto: Matheus Sebenello/NeoPhoto

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Em um jogo de poucas chances de gol, o Coritiba bem que tentou, mas ficou no 0 a 0 no clássico paranaense contra o Athletico, em partida válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A.

 

Pelo primeiro turno da competição, jogando em casa, o Athletico venceu por 1 a 0, gol do atacante Fabinho. Com isso, o CAP fechará o Brasileiro sem uma derrota e sem tomar para o principal rival.

 

Agora, o foco das duas equipes do estado do Paraná é na próxima rodada do Brasileirão, em que o Coxa enfrenta fora de casa o Vasco, partida direta na briga para fugir do rebaixamento, e o Furacão recebe o líder São Paulo.

 

Quatro clássicos sem vencer

 

O empate por 0 a 0 faz com que o Coritiba chegue ao quarto clássico seguido sem saber o que é vitória. Nas outras três ocasiões, vitória do Athletico-PR, duas vezes por 1 a 0 e outra por 2 a 1.

 

Meio e fim

 

Antes de começar a partida deste sábado, os dois times se encontravam em situações bem diferentes na tabela. No meio da tabela, ocupando a décima colocação, o Athletico sonha com uma vaga na próxima Libertadores da América, enquanto o Coritiba, ocupando o fim da classificação, na 20a. posição, ainda almeja uma arrancada para se manter na elite nacional.

 

Primeira finalização do CAP aos 45min

 

A postura defensiva ajudou a fortalecer a proteção feita em frente à área do goleiro Santos, porém também fez com que o Athletico chutasse pela primeira vez na partida apenas aos 45 minutos, em arremate de Richard.

 

Quem foi bem: Robson

 

O atacante do Coritiba buscou o jogo e teve a melhor chance da partida, aos nove minutos da segunda etapa. Após erro da defesa athleticana, o camisa 30 finalizou forte, porém a bola acertou uma das traves defendidas pelo goleiro Santos.

 

Quem foi mal: Ataque do Athletico

 

Pouco criativo e praticamente inexistente. Essa pode ser a definição do sistema ofensivo do Athletico no clássico deste fim de semana, sendo que em toda a primeira etapa o único chute dos visitantes foi aos 45 minutos, do volante Richard, sem perigo para a meta defendida por Wilson.

 

Atuação do Coritiba

 

Precisando a todo custo da vitória e sabendo que um triunfo contra o maior rival pode dar confiança para o restante da temporada, o Coritiba começou a partida de maneira agressiva e controlando o ritmo da partida. Com paciência, usava seus meias e laterais para abrir espaço e tentar arrematar no gol defendido por Santos.

 

Atuação do Athletico

 

O técnico Paulo Autuori resolveu tomar uma postura mais cautelosa para o clássico deste fim de semana, fechando mais seu sistema defensivo e deixando o rival propor o jogo. Porém, o ataque produziu muito pouco e as chances de estufar as redes adversárias foram escassas e pouco efetivas.

 

Cronologia do jogo

 

O primeiro tempo da partida foi marcado pelo Coritiba tomando conta das ações ofensivas e buscando mais a área adversárias. Eram raras as vezes em que os donos da casa não estavam com quase todos seus jogadores no campo adversário, preenchendo os espaços vazios.

 

Porém o goleiro Santos pouco foi exigido na primeira etapa, mesmo nos primeiros quinze minutos, em que os mandantes tiveram as melhores chances e imprimiram bons ataques.

 

A segunda etapa começou da mesma forma que a primeira, porém desta vez o gol quase saiu. Aos nove minutos, a defesa do CAP deu bobeira e Robson chutou na trave, lance de maior perigo até então no clássico paranaense.

 

A reta final teve a presença dos dois times nos campos adversários, mas ambos sem potência para abrir o marcador, que permaneceu zerado até o apito final.

 

FICHA TÉCNICA
CORITIBA 0 X 0 ATHLETICO

 

Competição: 29ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A
Data: 09/01/2020
Horário: 19h00
Local: Estádio Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Marcus Vinicius Gomes (MG)
VAR: Wagner Reway (PB)
Cartões Amarelos: Robson e Guilherme Biro (Coritiba); Leo Cittadini (Athletico)

 

Coritiba: Wilson; Mailton, Rhodolfo, Sabino e Guilherme Biro (Natanael); Nathan Silva, Hugo Moura (Ramón Martínez) e Sarrafiore (Neilton); Robson, Ricardo Oliveira (Pablo Thomaz) e Cerutti. Técnico: Júlio Sérgio

 

Athletico-PR: Santos; Khellven, Pedro Henrique, Thiago Heleno e Abner Vinícius; Richard, Lucho González (Christian), Fernando Canesin (Bruno Leite), Léo Cottadini e Carlos Eduardo (Jadson); Bissoli (Walter). Técnico: Paulo Autuori


FONTE: UOL ESPORTE

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE