14/09/2020 09h31

Com dois gols de Nenê, Flu vence Corinthians e aumenta crise dos paulistas

O resultado expõe a fragilidade do time paulista, que não conseguiu reagir na competição mesmo com a troca de técnico

PUBLICIDADE
Fonte: UOL Esporte (Foto: Jorge Rodrigues/AGIF)

Fonte: UOL Esporte (Foto: Jorge Rodrigues/AGIF)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Fluminense venceu o Corinthians por 2 a 1, ontem (13), no Maracanã, pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado expõe a fragilidade do time paulista, que não conseguiu reagir na competição mesmo com a troca de técnico: Dyego Coelho assumiu interinamente no lugar de Tiago Nunes, demitido na última sexta-feira.

 

Nenê, o melhor em campo, fez os dois gols do time carioca, enquanto Mateus Vital descontou aos 49 minutos do segundo tempo para o Alvinegro.

 

O Corinthians permanece com apenas nove pontos na competição e corre sério risco de zona de rebaixamento. Já o Fluminense encosta no G-6, com 14 pontos.

 

O Flu volta a campo para enfrentar o Atlético-GO, quarta-feira (16), pela Copa do Brasil, no Rio de Janeiro, enquanto o Timão pega o Bahia no mesmo dia, às 21h30 (de Brasília), na Neo Química Arena, pelo Brasileirão.

 

O melhor: Nenê decisivo

 

O meia Nenê foi decisivo. Além de armar a maioria das jogadas e liderar o time em campo, o experiente meia abriu o marcador para o Fluminense mostrando raciocínio rápido e agilidade aos nove minutos de jogo, e fechou o placar em cobrança de pênalti aos 43 minutos do segundo tempo.

 

O pior: Gabriel perdido

 

O volante Gabriel não é eficiente para proteger a defesa e nem para iniciar as jogadas do time no meio-campo. O camisa 5 ainda conseguiu levar um cartão amarelo aos três minutos de jogo e está suspenso para o próximo jogo.

 

Esquema novo, postura velha

 

Corinthians entrou em campo no esquema 4-1-4-1, com Gabriel na frente da zaga, Ederson e Cantillo por dentro, e Otero (esquerda) e Mosquito abertos (direita). No entanto, após sofrer o gol aos sete minutos de jogo, Coelho sacou Ederson para colocar Everaldo aos 17 minutos. Com isso, o time passou a atuar com Otero por dentro, e Everaldo e Mosquito por fora. Nada melhorou pela falta de qualidade técnica dos jogadores. Apesar de mudar o esquema tático, a postura foi a mesma: um time apático em campo. O Fluminense, por sua vez, se mostrou bastante organizado apesar de suas limitações técnicas.

 

Otero solitário

 

Quando o assunto é vontade e tentativa de gol, o meia Otero é “solitário”. Assim como aconteceu contra o Palmeiras, o venezuelano foi o único jogador que causou perigo pelo Corinthians na partida. Mostrou vontade, tabelou, recebeu falta e bateu na direção do gol. Aliás, Muriel teve que grande defesa para evitar o gol de falta do meia.

 

Caneta e saída

 

Ederson ficou 17 minutos em campo e foi sacado do time mesmo com Gabriel pendurado com cartão amarelo. Há uma explicação, o volante demonstrou displicência em alguns. Em um deles, arriscou “caneta” no campo de defesa. O volante perdeu a bola e irritou torcedores nas redes sociais e possivelmente o técnico Coelho.

 

FICHA TÉCNICA
FLUMINENSE 2 X 1 CORINTHIANS

 

Competição: 10ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A
Data: 13/09/2020
Horário: 16h00
Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)
Assistentes: Henton Nunes (SC) e Thiaggo Americano Labes (SC)
VAR: Heber Roberto Lopes (SC)

Cartões amarelos: Dodi e Nenê (Fluminense); Gabriel, Walter, Bruno Méndez, Camacho (Corinthians)

Cartão vermelho: Danilo Barcelos (Fluminense)

 

Gols: Nenê aos nove minutos do primeiro tempo e aos 43 do segundo tempo (Fluminense). Mateus Vital aos 49 minutos do segundo tempo (Corinthians)

 

Fluminense: Muriel; Calegari, Digão (Nino), Luccas Claro e Danilo Barcelos; Hudson (Hyago Felipe), Dodi e Nenê; Michel Araújo (Luiz Henrique), Marcos Paulo (Felippe Cardoso) e Wellington Silva (Ganso). Técnico: Odair Hellmann

 

Corinthians: Cássio; Michel, Gil, Bruno Méndez e Lucas Piton (Sidcley); Gabriel (Ramiro), Éderson (Everaldo), Cantillo (Camacho), Otero e Gustavo Mosquito (Mateus Vital); Jô. Técnico: Dyego Coelho

 
 
PUBLICIDADE