08/06/2021 15h35 - Atualizado em 08/06/2021 15h36

Catarinense estará nas Olimpíadas de Tóquio representando a China

Bruno Fontes aceitou o desafio de treinar a equipe feminina de vela da categoria laser da China

PUBLICIDADE
Assistência Familiar Alto Vale
Bruno Fontes prepara a seleção de vela Chinesa para as Olimpíadas de Tóquio (Foto: Divulgação)

Bruno Fontes prepara a seleção de vela Chinesa para as Olimpíadas de Tóquio (Foto: Divulgação)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

RECEBA NOTÍCIAS NO SEU WHATSAPP

CLIQUE AQUI

 

Com larga experiência no mundo da vela, o catarinense Bruno Fontes aceitou o desafio de treinar a equipe feminina de vela da categoria laser da China. Bruno está na cidade de Rizhao para ajustes finais no campeonato chinês, último teste antes das olimpíadas. Fontes está empenhado e aprimorando a capacitação da atleta Dongshang, de 30 anos.

 

Bruno Fontes demorou mais de oito anos para alcançar o título de treinador olímpico. Durante esse período, Fontes foi sparring de diversas províncias chinesas, como Fujian em 2013, Shangai dois anos depois, culminando com o time olímpico chinês nas olimpíadas do Rio, em 2016.

 

Natural de Curitiba, Bruno veio morar em Florianópolis no primeiro ano de idade e se considera um legítimo manezinho da Ilha. Criado nas raias de Florianópolis, Fontes fez sua despedida como atleta nos Jogos Pan-Americanos de 2019, quando conquistou a medalha de prata para o Brasil na classe laser standard. A decisão de se aposentar não foi fácil, pois estava ganhando a seletiva para disputar as Olimpíadas de Tokyo como atleta. Entretanto, a ótima estrutura oferecida pelos chineses fez Bruno aceitar o desafio na carreira.

 

Técnico brasileiro visitou o centro olímpico chinês de volêi

Técnico brasileiro visitou o centro olímpico chinês de volêi (Foto: Divulgação)

No início da pandemia na China, Bruno estava lá e precisou passar 50 dias confinado em Haikou, província de Hainan. Em março de 2020, antes de o coronavírus se propagar no Brasil, Bruno retornou ao país, para ficar ao lado da família. Porém, a confiança dos chineses no trabalho do brasileiro é enorme. Fontes é o único estrangeiro na delegação olímpica chinesa e no dia 8 de abril deste ano, o catarinense de coração retornou ao país para se reintegrar ao comitê olímpico chinês.

 

Perfeccionista em tudo que faz, Bruno Fontes atualmente estuda fisiologia e nutrição. A meta é aprimorar o treinamento da atleta Dongshang, que disputará a competição na classe laser.

 

O idioma não é barreira. Para reuniões oficiais, a equipe usa um tradutor. Porém, para os treinos, Bruno afirma que: “Falo com o coração! Uso gestos universais, inglês básico e muita paciência”.

 

Longe da esposa Paola e da filha Clara, de apenas 8 anos, o manezinho sente falta da família. Em sua conta no Instagram, Bruno declarou esta semana: “Eu só queria um abraço. Quanto vale o seu sonho? Quanto você está disposta a pagar e sofrer por ele? Eu me pergunto isso diariamente… Nada é fácil e nunca será fácil. Love you ❤ meus amores”.

 
Bruno Fontes fez declaração para a família nas redes sociais

Bruno Fontes fez declaração para a família nas redes sociais (Foto: Redes sociais / Divulgação)


POR: LEO COELHO – NSC TOTAL

SIGA AS REDES SOCIAIS DA RÁDIO EDUCADORA: INSTAGRAMFACEBOOKYOUTUBE E SOUNDCLOUD.
PUBLICIDADE