31/07/2020 09h06

Brusque volta a vencer e elimina o Joinville no Catarinense

Brusque vai para as semifinais com o Juventus

PUBLICIDADE
Fonte: NSC

Fonte: NSC

PUBLICIDADE
Delta Ativa

O JEC perdeu para o Brusque no Estádio Augusto Bauer pelas quartas de final do Catarinense 2020, e foi desclassificado do campeonato. O Brusque chegou arrancando com Marco Antônio, aos 19 minutos do primeiro tempo e Edu ampliou o placar aos 24 do segundo tempo. A reação do Tricolor somente aos 33 do segundo tempo, com cabeçada de Trindade.

 

Agora, o Brusque vai para as semifinais com o Juventus, de Jaraguá do Sul, que venceu o Figueirense por 4 a 1 na quarta-feira no Orlando Scarpelli. Ele, que já havia vencido a partida de ida, há três semanas, buscava apenas de uma vitória ou um empate para se classificar, enquanto o JEC precisava de pelo menos dois gols de diferença para ir direto às semifinais.

 

O Brusque dominou a partida no primeiro tempo. Já aos dois minutos, Marco Antônio recebeu passe de Thiago Alagoano e chutou por cima do gol. Aos seis, Thiago recebeu de Edu e finalizou fraco, no canto esquerdo do gol.

 

Com 12 minutos, Fabinho entrou na área e tocou para Edu, que driblou o zagueiro e chutou pra fora. Mas foi aos 19 minutos que Marco Antônio, em jogada em individual, invadiu a área e por cobertura, abriu o placar. O JEC não arriscou e só mostrou reação no segundo tempo, quando chegou a colocar quatro bolas na trave, — duas delas em cobranças de falta de Lucas de Sá e uma em chute de Luquinhas. 

 

Apesar do abafa do JEC, quem brilhou no segundo tempo foi Edu, artilheiro do campeonato, que marcou o sétimo gol no Catarinense. Aos 20 do segundo tempo, ele cobrou o pênalto depois que Zé Mateus foi derrubado na área e complicou a situação do JEC. Trindade diminuiu a diferença aos 33 mas, àquela altura, o Tricolor precisava de quatro gols para se salvar.

 

— Tivemos uma partida equilibrada. Pegamos uma equipe muito forte, mas nossa equipe lutou, foi a equipe que buscou o gol adversário, criou chances. Infelizmente perdemos o jogo e isso dói pelo que a equipe produziu — lamentou o técnico Fabinho Santos, do JEC.

 

O técnico do Brusque, Jerson, afirmou que foi um jogo difícil, sem compactação e sem controle de bola.    

 

— Acho que faltou intensidade da bola, que eu comento sempre para os meus atletas que quanto mais rápido a gente fizer a bola andar, menos pressão a gente vai tomar. Nós tínhamos um resultado que era uma vantagem mínima, mas graças a Deus saímos vitoriosos, que era o mais importante para passar de fase e chegar numa semifinal — analisou.

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar AQUI.

PUBLICIDADE