22/09/2020 15h30 - Atualizado em 22/09/2020 15h31

SBT aproveita embalo de “compra” da Libertadores e quer ter a F1

Emissora de Silvio Santos tenta emplacar mais uma atração esportiva em sua grade

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Após comprar parte dos direitos de transmissão da Copa Libertadores da América, principal competição de futebol da América do Sul, o SBT também quer transmitir a Fórmula 1 em TV aberta e negocia com a atração máxima do esporte a motor mundial. A informação é do site Notícias da TVque afirma que a emissora de Silvio Santos “abriu negociações com a Liberty Media, empresa responsável pelas exibições da categoria mais importante do automobilismo”.

 

A informação vem em meio à incerteza relativa à transmissão da F1 2021 no Brasil, já que o contrato da Liberty Media com o Grupo Globo se encerra ao final da temporada 2020 e a emissora já declarou que não renovará com a categoria.

 

Segundo apurado pelo Notícias da TV e confirmado pelo Motorsport.com, “a líder de audiência não aceitou pagar o que o grupo norte-americano pediu, fez outras propostas, mas a negociação não avançou”.

 

Ainda de acordo com o site, as negociações entre SBT e F1 “estão sendo conduzidas por José Roberto Maciel, vice-presidente da emissora. No entanto, a F1 não é uma unanimidade entre os executivos de Silvio Santos, mas o VP está tentando viabilizar o negócio”.

 

De todo modo, a emissora já está se movimentando no mercado e fechou a contratação do narrador Téo José, especializado em automobilismo e que vinha trabalhando nos canais Fox Sports, na TV fechada, até então.

 

A publicação ainda afirma que, “nas negociações com a Liberty Media, o SBT pode usar a mesma cartada que o ajudou a conquistar a Libertadores: maior espaço de exposição para os patrocinadores da própria Fórmula 1 na TV”.

 

Notícias da TV também dá mais explicações para a não-renovação do acordo entre Globo e F1: “Além de não chegarem em um acordo pelos valores, a Liberty Media queria que a Globo incluísse em sua programação os treinos livres e classificatórios, hoje exibidos apenas na TV paga, no SporTV, e até mesmo o pódio, que fica restrito apenas ao site esportivo. A avaliação era de que o produto poderia ser mais valorizado. Mas a líder de audiência bateu o pé”.

 

FONTE: BOL – UOL

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE