14/09/2020 09h42

Netflix fecha protocolo e libera gravações de séries no Brasil

Plataforma já liberou série de volta ao estúdio

PUBLICIDADE
Fonte: Na Telinha (Foto: Divulgação)

Fonte: Na Telinha (Foto: Divulgação)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Netflix garantiu um protocolo sanitário considerado seguro o bastante para retomar as gravações de suas séries no Brasil. A gigante do streaming já avisou as produtoras que as atrações interrompidas por causa da pandemia do coronavírus estão autorizadas a retornar e o elenco já começou a preparar a volta para os estúdios nos próximos dias.

 

Segundo apurou o NaTelinha, a cúpula da plataforma já vinha dando indícios de que colocaria suas produções em estúdio entre os meses de agosto e setembro, mas até as últimas semanas não havia nenhuma ordem clara sobre a autorização para o retorno dos trabalhos. Agora a situação mudou e as produtoras já começaram a levantar tudo o que é necessário para as gravações.

 

Uma das principais séries do catálogo da Netflix no Brasil, Sintonia já começou até a ser divulgada discretamente nas redes sociais. Os protagonistas da produção feita em parceria com a Kondzilla passaram a fazer posts relembrando seus personagens na história e até a convidar o telespectador para participar de enquetes sobre o primeiro ano. Jotapê, ator e cantor que vive Doni na trama cuja primeira temporada foi bem avaliada por público e crítica, publicou em seu perfil no Instagram sobre a volta das gravações de Sintonia.

 

De acordo com as fontes da reportagem, Sintonia vai ser um dos grandes carros-chefes da Netflix em 2021, até porque o catálogo da empresa no Brasil se enfraqueceu muito com o fim de produções importantes como 3% e Samantha. Ainda não há definições sobre o futuro de O Mecanismo, mas o protagonista, Selton Mello, segue envolvido com a novela Nos Tempos do Imperador, que ainda nem voltou aos estúdios da Globo e que deverá mantê-lo ocupado durante o primeiro trimestre do ano que vem, no mínimo.

 

Mas agora, com o retorno das gravações, a expectativa é de que a Netflix também passe a aprovar novos projetos para o Brasil, que tem o segundo mercado em número de assinantes no mundo para a plataforma, atrás apenas dos EUA.

 

Procurada pelo NaTelinha, a Netflix não se manifestou.

 

Netflix: Interrupção geral

 

No Brasil, a ordem da Netflix logo que a pandemia iniciou, em meados de março, foi parar tudo. Sintonia tinha previsão de entrar em estúdio no mês de abril, mas teve os trabalhos suspensos. A decisão foi tão radical que levou a plataforma a determinar que todos os seus funcionários deveriam trabalhar em regime de home office e alguns deles acabaram por interromper projetos internacionais.

 

Foi assim com o filme Ubreakable Kimmy Smith, uma espécie de continuação da série homônima que havia chegado ao fim no ano passado. Por ser interativo, o filme lançado nos EUA durante a pandemia, teve seu lançamento suspenso no Brasil porque a empresa proibiu os dubladores de trabalharem no momento do pico do coronavírus. Como se tratava de um longa interativo, ela entendeu que não seria possível que todos os assinantes utilizassem o recurso apenas na versão dublada e acabou por adiando a estreia por aqui, conforme antecipou o NaTelinha. O lançamento ocorreu apenas no mês de agosto, em mais um movimento que mostrava a intenção de retorno aos trabalhos.

 

Catálogo da Netflix

 

Assim como todas as emissoras brasileiras, a gigante optou por interromper sua dramaturgia e apostar no catálogo e lançar produções que já estavam prontas anteriormente. Foi o caso de Boca a Boca, gravada antes do coronavírus e que fez sucesso junto ao público e parte da crítica, inclusive sendo citada por uma importante revista britânica como uma das boas novidades do ano para o público jovem. Por estratégia, a Netflix costuma levar três meses para confirmar renovação, por isso Boca a Boca ainda não teve seu futuro decidido.

 

No período de pandemia, o serviço de streaming também anunciou um projeto biográfico, que acompanhará a história de vida de Ayrton Senna. Embora seja feita em parceria com o instituto que leva o nome do piloto brasileiro, a promessa é de uma minissérie ficcional, porém a previsão de estreia é apenas para 2022.

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE