04/08/2020 10h11 - Atualizado em 04/08/2020 10h13

Sr. Barriga revela por que Televisa perdeu direitos sobre Chaves

Série mexicana saiu do ar em 31 de julho e gerou comoção mundial

PUBLICIDADE
Fonte: Na Telinha

Fonte: Na Telinha

PUBLICIDADE
Delta Ativa

“apagão” de Chaves na TV mundial ganha um novo capítulo. Edgar Vivar, intérprete de Sr. Barriga, revelou um fato até então inédito a respeito do contrato entre a rede mexicana Televisa e o Grupo Chespirito, que até então dividiam os direitos de exibição da série.

 

Em entrevista a uma rádio mexicana, o ator de 71 anos afirmou que o criador do humorístico, Roberto Gómez Bolaños, estipulou que suas séries pertenceriam à empresa de televisão até julho de 2020. Após esta data, os direitos passariam a ser exclusivamente do comediante e de seus herdeiros.

 

“Roberto Gómez Bolaños tinha apalavrado um contrato de usufruto dos personagens e de sua criação literária até 30 de julho deste ano, quase seis anos depois de sua morte. E não renovaram os direitos, a Televisa não quis pagar”, disse Vivar na noite do último domingo (2).

 

A revelação de que a Televisa não teria para sempre os direitos sobre Chaves isenta o Grupo Chespirito de qualquer culpa sobre a saída das séries de Bolaños da TV. Desde sexta-feira, último dia de exibição dos humorísticos, a empresa administrada pelos herdeiros do comediante foi tachada como “vilã” por parte dos fãs.

 

Edgar Vivar também disse ter conversado com Roberto Gómez Fernández, filho de Bolaños à frente do Grupo Chespirito, e projetou o futuro dos programas nos quais atuou durante quase 25 anos: “Imagino que [a Televisa] tenha prioridade [na renovação], mas não exclusividade”.

 

A informação trazida por Edgar Vivar vem ao encontro do que o NaTelinha  publicou no último sábado. A reportagem apurou que o SBT havia recebido da Televisa, em abril, um aviso de que Chaves deveria sair do ar em 31 de julho de 2020, mesmo tendo firmado acordo de exibição até dezembro.

 

A gigante mexicana, portanto, sabia que Chaves deixaria a TV, incluindo seus próprios canais, se não renovasse os direitos acordados com Roberto Gómez Bolaños. Como não houve consenso com os herdeiros do comediante, o contrato expirou.

 

Para Edgar Vivar, a saída de Chaves pode ter um lado positivo, apesar da tristeza dos fãs. Dez fãs-clubes do Brasil se uniram em uma petição pedindo a volta das séries de Bolaños. Até a noite desta segunda, acumularam 30 mil assinaturas.

 

“Por um lado, acho que isso é bom, porque vai dar a oportunidade de renegociar algo que já rendeu à Televisa milhões de dólares, muito dinheiro. De minha parte, como intérprete e parte do programa, nós nunca vimos grande parte desse dinheiro”, declarou.

 

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar AQUI.

PUBLICIDADE