12/10/2020 10h27

Descubra a origem do dia das crianças e saiba mais sobre a história da data

Se você quer saber mais sobre essa data, confira o resumo da história e das curiosidades sobre o Dia das Crianças

PUBLICIDADE
Crianças brincando (Foto: Unsplash)

Crianças brincando (Foto: Unsplash)

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Hora de comprar presentes e caprichar nos lanches dos guris. O dia das crianças, comemorado em 12 de outubro, é também um feriado religioso. No Brasil, a padroeira Nossa Senhora Aparecida é homenageada, principalmente pelos católicos. Mas trata-se apenas de uma coincidência.

 

Acompanhe a história do dia das crianças que é bastante curiosa. Vamos abordar, também, como os demais países celebram a passagem da data. E, ainda, alguns cuidados que os adultos devem tomar na hora de comprar presentes.

 

Há casos em que promover uma experiência diferente para uma criança compensa mais do que oferecer algo caro, mas que pra ela pode não significar muito. Esta ideia é tão verdadeira que tem se tornado comum. E, por isso, podemos afirmar que mais um tendência vem vindo por aí.

 

Linha do tempo sobre a origem do Dia das Crianças

 

1920 a 1924 – Há 100 anos um político nem imaginava a repercussão da sua iniciativa

 

Você saia que o dia das crianças foi criado no Brasil bem antes de começar a ser celebrado em muitos outros países do mundo? A idealização foi de um político brasileiro chamado Galdino do Valle Filho. Ele era deputado federal em 1920.

 

A data acabou sendo oficializada em 5 de novembro de 1924, época em que o mineiro Artur Bernardes sentava na cadeira de presidente do país.

 

1955 – Semana do Bebê Robusto foi ideia da Estrela

 

Mesmo com a data devidamente oficializada, não foi assim, de uma hora pra outra, que a população brasileira passou a vivenciar e comemorar o dias das crianças. Aproximadamente 3 décadas se passaram até que o 12 de outubro caísse nas graças das pessoas no Brasil.

 

Em 1955, a Estrela, marca então líder do mercado de brinquedos, lançou no mercado uma campanha publicitária que objetivava alavancar nacionalmente o comércio dos produtos. Com o apelo “Semana do Bebê Robusto”, a iniciativa usava o dia das crianças como mote principal. Naquele tempo, bebê gorducho era sinônimo de saúde e fofura. Bombou!

 

1959 – Não é de hoje que criança precisa mesmo é de proteção

 

Em 20 novembro de 1959, por meio da UNICEF e sua Declaração Universal dos Direitos da Criança, a data em comemoração ao dia das crianças passou a vigorar anualmente na maioria dos países do mundo.

 

1965 – Mais bebês brilhando no mundo da publicidade

 

O sucesso da ação promocional da Estrela foi tanto que, 10 anos anos depois, em 1965, a gigante americana Johnson & Johnson, criada em 1886, decidiu seguir a mesma linha da Semana do Bebê Robusto da Estrela. Começou, então, a campanha “Bebê Johnson 65”.

 

Certamente, independentemente da sua idade, você já deve escutado alguém se referir a um nenê lindo dizendo que ele parece um bebê Johnson. Só por isso, já dá pra imaginar o êxito da promoção.

 

A partir deste movimento, o dia das crianças se consolidou no Brasil. Principalmente no âmbito do comércio e consumo. Podemos até arriscar comentar que ficou mais famoso que a santa padroeiro do País.

 

Dia das Crianças pelo mundo

 

Mesmo se espalhando por inúmeros países a partir da Declaração Universal dos Direitos da Criança da UNICEF, o dia das crianças foi ganhando contornos locais a depender da história, tradições e culturas próprias de cada nação. Com isso, as datas, os significados e o jeito de comemorar se diferenciam do modo brasileiro.

 

Um exemplo de uma origem diferente

 

Em 1º de junho comemora-se o dia das crianças em Moçambique. Sabe a razão de ser nesta data? É que em 1943, as forças nazistas assassinaram sem dó, nem piedade centenas de crianças pequenas.

 

Ou seja, neste país sul-africano e também colonizado por Portugal, foi um momento de dor vivido na Segunda Guerra Mundial que inspirou maior divulgação do dia das crianças. Para que nunca mais aconteça o mesmo.

 

Meninos num dia, meninas no outro. Estranho? Mas não no Japão

 

No oriente, o Japão celebra o dia das crianças em datas diferentes por uma questão de gênero. Os meninos comemoram no dia 5 de maio e as meninas em 3 de março. Para marcar estes dias, são realizadas exposições de bonecos.

 

Crianças japonesas
Crianças japonesas celebram do Dia das Crianças em datas diferentes
(Foto: Unsplash)

Tempo de qualidade é presente em país da Oceania

 

E na Nova Zelândia, ninguém ganha brinquedo no primeiro domingo de março. Lá, a celebração é bem interessante: a família se esforça para, nesta ocasião, dar total atenção aos pequenos.

 

Por exemplo, passando muito mais tempo com os pequenos numa amorosa convivência. No dia a dia deles, muitas vezes, isso não é possível. Os fins comerciais não estão em primeiro lugar.

 

Previsões otimistas no Brasil para 2020

 

E já que estamos no assunto. Apesar de 2020 ser um ano completamente atípico devido à Pandemia do Coronavírus, a expectativa de vendas para o dia das crianças no Brasil é boa. É o que indica a Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq).

 

O 12 de outubro representa 35% das vendas de negócios relacionados a brinquedos no ano. Afinal, pais, avós, tios e a criançada não deixam a data passar em branco. Boa notícia para o varejo que, inclusive, está contratado funcionários temporários pra trabalhar como vendedores.

 

Para o presidente da Abrinq, Synésio Costa, a previsão de vendas é positiva. No entanto, abaixo do que se imaginava no início deste ano, quando foi estabelecido 6% de crescimento. Os efeitos nocivos da Pandemia para a economia brasileira ainda não eram totalmente conhecidos. Agora, o crescimento deve rondar os 3% para o setor de brinquedos.

 

Em Santa Catarina, criançada vai brincar ao ar livre no Dia das Crianças

 

Entre os catarinenses, a previsão de gastos com presentes para o dia das crianças é menor do que no ano passado. Um levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio/SC) aponta que as pessoas pretendem gastar, em média, R$ 172,90, em 2020.

 

Para efeitos de comparação com 2019: a mesma pesquisa mostra que esse valor é 4,1% menor que os R$ 180,29 pretendidos há um ano. A razão da queda é a situação financeira das famílias. Para 38,6% delas está pior.

 

Os hábitos de consumo também vem mudando e rapidamente. Com menos dinheiro no bolso e descobrindo o poder na internet, muita gente respondeu que pretendia comprar online. Enquanto que a maioria daqueles que preferem comprar em lojas físicas vai comprar no comércio de rua de Santa Catarina. Os shoppings centers ficarão com uma parcela menor.

 

De acordo com a Folha de Itaiópolis, além dos locais onde vão às compras, os catarinenses estão diminuindo a quantidade de passeios. Por conta do distanciamento social, eles estão inclinados a levar as crianças para atividades ao ar livre.

 

Brincadeira ao ar livre com bolhas de sabão
Brincadeira ao ar livre é uma boa pedida para o Dia das Crianças
(Foto: Unsplash)

O que levar em conta na hora de presentear no Dia das Crianças?

 

Se você puder, prefira os brinquedos educativos na hora de presentear a criançada. Tem coisa melhor que aprender brincando?

 

Com as crianças mais presentes em casa, quanto mais elas puderem ter chance de aprender algo, melhor! Neste sentido, não se esqueça dos livros. Eles abrem as portas para o mundo da imaginação.

 

Os jogos também são excelente opção em tempos de pandemia. O entretenimento é garantido. Fique de olho, especialmente neste caso, se não há peças muito pequenas e que podem ser perigosas na mão de crianças. Confira para qual faixa de idade determinado brinquedo é recomendado.

 

Quando for escolher brinquedos para uma criança repare se não fazem muito barulho. Além de não incomodar demais os adultos, você estará também ajudando os nenês ou as crianças pequenas a não terem problemas de audição.

 

Evite produtos com cheiro de de balas, chicletes ou outro alimento. Criança pode confundir as finalidades e acabar pondo-os na boca quando sujos e até engolir.

 

Não vai comprar brinquedos? Veja dicas sobre proporcionar experiências divertidas

 

Dica 1

 

Você já deve saber, mas não custa lembrar! Palitos de sorvete, prendedores de roupa e até copinhos de iogurte bem lavados podem se tornar brinquedos interessantes. Junte algumas crianças em círculo e um monte dessas peças. Você vai ver que a criatividade delas, provavelmente, será maior que a sua.

 

Brincadeira com pedras e pintura
Pedras, tintas e lápis de cor podem virar brincadeira
(Foto: Unsplash)

Dica 2

 

Já faz tempo que está na moda andar de bicicleta pra cá e pra lá. Procure um lugar seguro e leve as crianças para um gostoso passeio. Elas vão adorar e você vai fazer exercício físico pra se manter em forma.

 

Dica 3

 

Nem precisa ter assistido ao The Voice Kids pra saber como criança curte cantar. E se for junto com adultos, tudo fica melhor. Solte a voz junto com a criançada. As cantigas antigas e também as novas voltadas ao público infantil são fáceis de aprender e animam bastante a turminha toda.

 

Dica 4

 

Levante a mão quem sabe contar uma história? Esta, então, não exige treino algum. Comece você mesmo ou faça um sorteio pra saber quem será o primeiro. Cada um conta um pedaço da historinha que pode até ter um sustinho de leve. Diversão garantida.

 

Dica 5

 

Quem nunca brincou de mímica nem imagina o que está perdendo. Não tem como deixar de dar boas risadas. Pode ser sobre profissões, nomes de filmes, desenhos animados ou até mesmo imitação de algum membro da família. Vá dando pontos pra quem se sair melhor.

 

Comemore você também o dia das crianças! Seja dando um presente, doando um brinquedo ou gastando horas brincando com os pequenos no tapete.

 

FONTE: HORA DE SANTA CATARINA

 

Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE