20/11/2020 16h55

Apple imita Xiaomi e passa a exibir propaganda dentro do iPhone

Fabricante adota prática de exibir publicidades de serviços da própria empresa nos iPhones e iPads de várias gerações

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Delta Ativa

Apple começou a colocar propagandas dentro do sistema do iPhone e do iPad, repetindo uma tática muito usada – e criticada – pela Xiaomi. A gigante da tecnologia passou a mostrar um anúncio de serviços pagos da companhia como o Apple ArcadeApple TV Plus e Apple Care Plus nos ajustes dos aparelhos.

 

Diferentemente da rival chinesa, que faz publicidade de aplicativos de terceiros, a Apple anuncia somente serviços próprios. A mudança foi percebida e divulgada no Twitter de Tom Warren, editor do site americano The Verge. Por ora ainda não há registro de uso da mesma estratégia em iPhones no Brasil, ajustados para o português.

 

Apple divulga produtos na própria interface — Foto: Reprodução/Twitter @Dewotter

Apple divulga produtos na própria interface (Foto: Reprodução/Twitter @Dewotter)

 

A Apple adotou o mesmo mecanismo que foi alvo de críticas na Xiaomi. A empresa iniciou a prática de divulgar anúncios após uma a atualização do Android. Os usuários recebiam recomendações de aplicativos parceiros na tela, mesmo quando a opção das sugestões estava desativada. Porém, a prática não se limitou somente à gigante chinesa, já que a Samsung também aderiu à exibição de publicidade.

 

Essa não é a primeira vez que a Apple se envolve em controvérsias com propagandas nos dispositivos móveis. Em julho de 2019, a polêmica era em torno da acusação de que a empresa presidida por Tim Cook favorecia os próprios aplicativos ao deixá-los numa posição de maior destaque em comparação com concorrentes mais bem avaliados.

 
Propagandas começam a aparecer nos ajustes do iPhone — Foto: Victor Teixeira/TechTudo

Propagandas começam a aparecer nos ajustes do iPhone (Foto: Victor Teixeira/TechTudo)

 

Cerca de 60% das categorias de aplicativos na App Store destacavam produtos da Apple, mesmo quando outros serviços apresentavam mais benefícios. Nomes como Spotify e Rakuten também entraram na briga que acusava a Apple de favorecimento dos próprios produtos.

 

Na época, a empresa da maçã negou qualquer tipo de manipulação nas classificações dos resultados de pesquisa. Em comunicado oficial, a fabricante justificou que o mecanismo utilizado combina nomes, dados de comportamento e outros 40 recursos que resultam em uma sugestão personalizada para os resultados.

 

A Apple investiu em um recurso que pode sugerir aplicativos de terceiros aos usuários iOS que estão configurando os dispositivos pela primeira vez. Observado pela primeira vez em uma versão beta do iOS 14, a mudança no mecanismo pode ser implementada efetivamente nos aparelhos em breve.


POR: ISABELE SCAVASSA – TECHTUDO / COM INFORMAÇÕES DE: GIZMOCHINA E THE VERGE


Participe de um dos nossos grupos no WhatsApp e receba diariamente as principais notícias do Portal da Educadora. É só clicar aqui.

PUBLICIDADE