07/07/2019 17h14 - Atualizado em 04/07/2019 15h15

Réus que executaram advogado em SC são condenados a 138 anos de reclusão

Os réus, segundo denúncia do Ministério Público, simularam um assalto

PUBLICIDADE
TJ/SC

TJ/SC

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Após julgamento que se estendeu por três dias, o Tribunal do Júri da comarca de São Miguel do Oeste, em sessão sob a presidência do juiz Márcio Luiz Cristofoli, condenou na tarde desta quarta-feira (3/07) cinco réus apontados como responsáveis pelo assassinato de um advogado, em crime ocorrido em 13 de agosto de 2018, na cidade de Guaraciaba.

 

Somadas, as penas alcançaram 138 anos de reclusão, aplicadas contra os crimes de homicídio duplamente qualificado por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima, latrocínio, receptação, associação criminosa e porte ilegal de arma de fogo.

 

Os réus, segundo denúncia do Ministério Público, simularam um assalto no escritório do advogado para matá-lo com um tiro na cabeça. A maior pena foi de 46 anos de prisão. Um dos réus, por ter aceito fazer delação premiada, teve sua reprimenda fixada em 29 anos e seis meses de prisão. Familiares da vítima, segundo a sentença, serão indenizados ainda em R$ 250 mil pelos condenados, quatro deles parentes entre si – um tio e três sobrinhos.

 

O crime, segundo apurou a polícia, foi por encomenda e teria custado R$ 10 mil ao mandante. A motivação ainda é motivo de investigação em inquérito que tramita em segredo de justiça. Apenas um dos condenados, que cumprirá pena em regime semiaberto, poderá recorrer em liberdade – direito negados aos demais réus. A sessão foi realizada no auditório da Câmara Municipal de São Miguel do Oeste e teve a leitura da sentença registrada às 15h30min desta quarta-feira (Autos n. 0003785-90.2018.8.24.0067).

PUBLICIDADE