17/02/2017 08h37

Homem é condenado a 8 anos de prisão por atropelar dois de propósito, em SC

Na época, garoto de 12 anos e homem foram atingidos por carro

PUBLICIDADE
G1 SC

G1 SC

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Foi condenado a 8 anos e dois meses de prisão nesta quinta-feira (16) o cabeleireiro Jefferson Neiva. O Tribunal do Júri de Florianópolis entendeu que ele atropelou um homem e um adolescente de propósito em agosto de 2013. Na época, o garoto tinha 12 anos e chegou a ser arrastado pelo veículo.

 

O G1 tentou localizar a defesa do réu, mas não obteve êxito até a publicação desta notícia. Jefferson recebeu pena por duas tentativas de homicídio qualificadas por dificultar a defesa das vítimas. Isso porque os crimes foram cometidos no período noturno, portanto quando elas teriam menos chances de enxergar o carro e o acusado.

 

A Vara do Tribunal do Júri também decidiu que Jefferson pode recorrer em liberdade, já que não está preso atualmente e cumpre as medidas cautelares impostas pela Justiça.

 

Acusação
Jefferson foi acusado pelo Ministério Público de ter atropelado intencionalmente o professor de educação física Giancarlo Pereira e o garoto Laurent Pereira.

 

Laurent ficou ferido gravemente e passou oito meses em recuperação.”Ele quebrou o fêmur, está com sequelas, eu tenho laudo disso, e ele também está com problemas psicológicos”, disse o pai Sheron Delcroix.

 

Jefferson afirma que não estava dirigindo o carro no cruzamento das ruas Germano Wendhausen e Rafael Bandeira, no centro de Florianópolis, quando houve o atropelamento.

 

Laurent tinha 12 anos quando foi atropelado, em 2013 (Foto: Reprodução/RBS TV)Laurent tinha 12 anos quando foi atropelado, em 2013 (Foto: Reprodução/RBS TV)

 

Atropelamento
Giancarlo e Laurent estavam em uma moto quando o carro bateu na traseira da moto, em alta velocidade. O veículo arrastou o menino por 30 metros e depois ainda deu uma marcha ré por cima dele. Giancarlo e o pai de Laurent afirmam que tinham uma rixa com Jefferson, por causa de assuntos profissionais.

 

“Iniciou meu problema com ele pelo vínculo que eu tenho com o Sheron, a gente é amigo há bastante tempo, ele batizou o meu filho, ele e a esposa dele. Então, ele sempre sempre teve essa rixa com o Sheron”, contou Giancarlo Pereira.

 

Para as vítimas e os familiares delas, não há dúvida de que foi o cabeleireiro Jefferson Neiva que dirigia o carro e que o atropelamento foi motivado por vingança.”Foi muito covarde, foi traiçoeiro”, disse Sheron Delcroix.

 

Localização de suspeito
A polícia chegou até Jefferson porque uma das placas do carro caiu no local após o atropelamento. Depois disso, as vítimas dizem que passaram a ser ameaçadas por Jefferson, que ficou preso preventivamente por quatro meses.

 

“Ele me perseguia na rua, ele ligava a todo momento, falando que ia me matar”, contou Delcroix.

PUBLICIDADE