08/07/2018 18h00 - Atualizado em 06/07/2018 10h34

Homem é condenado a 51 anos de prisão por matar família de evangélicos em SC

O réu invadiu a casa dos religiosos e no seu interior abateu a tiros pai e filha de 15 anos

PUBLICIDADE
TJ/SC

TJ/SC

PUBLICIDADE
Delta Ativa

O juiz Augusto Cesar Allet Aguiar, titular da 1ª Vara Criminal da comarca de Itajaí, presidiu nesta semana sessão do Tribunal do Júri que resultou na condenação de réu, acusado de dois homicídios consumados e quatro tentados, a 51 anos e oito meses de reclusão em regime fechado.

 

A sessão ocorreu na última quarta-feira (4/7) e o veredicto só foi conhecido após 10 horas de júri. As vítimas eram todas integrantes de uma mesma família evangélica que, ao chegar em casa na noite de 30 de outubro de 2016, depois do culto, deparou com algazarra e som alto em uma residência próxima.

 

Após discussão entre os vizinhos, o réu invadiu a casa dos religiosos e no seu interior abateu a tiros pai e filha de 15 anos, além de disparar contra a mulher da primeira vítima, que ficou paraplégica. As demais vítimas ficaram sob a alça de mira de seu revólver. A sessão contou com a participação do promotor de justiça Felipe Brüggemann, pelo Ministério Público, e dos advogados José Fernando da Rocha Saikoski e Joel Eliseu Gall, que atuaram na defesa do acusado.  

PUBLICIDADE