13/02/2018 13h25 - Atualizado em 13/02/2018 09h05

Febre amarela no Alto Vale: Como proteger as crianças?

Pediatra Michele Gatti C. Vieira destaca que não há motivos para pânico

PUBLICIDADE
Alinhar Comunicação

Alinhar Comunicação

PUBLICIDADE
Delta Ativa

O assunto febre amarela está em praticamente todas as rodas de conversa e as dúvidas só aumentam. No Alto Vale a procura pela vacina se intensificou de forma geral, com foco para o público infantil. A pediatra, Michele Gatti C. Vieira, alerta que não há motivos para pânico e esclarece o assunto.

 

De acordo com a especialista, a vacina entrou para o Calendário de Vacinação da Rede Pública de Santa Catarina para 2018, mas não há motivos para pânico, já que a doença não atingiu a região do Alto Vale nem no ciclo urbano nem no silvestre. “Não há motivos para pânico, mas estamos tomando medidas por precaução. Assim, todas as crianças de 09 meses a 02 anos devem receber as vacinas, segundo o novo calendário vacinal de 2018. Também devem ser vacinadas todas as crianças maiores que forem viajar para áreas de risco”, explica ao ressaltar que a vacina faz efeito 10 dias após a aplicação.

 

A pediatra lembra ainda que existem algumas restrições. “Gestantes não devem tomar a vacina da febre amarela por se tratar de vírus vivo atenuado. Porém as recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações são para avaliar o risco da gestante, caso viva em região de alto risco deve sim receber a imunização. Já quem amamenta pode tomar somente quando o bebê completar 06 meses de idade. No entanto, se a vacina não puder ser evitada, deve suspender a amamentação por 10 dias após a vacina, pois o vírus pode ser transmitido pelo leite materno”.

 

Validade da vacina

Muito questionada, a vacina fracionada também gera dúvidas entre a população. Segundo a profissional, a dose padrão produz imunidade para a vida toda. Já a fracionada por pelo menos 08 anos. Vale lembrar que a dose fracionada será aplicada somente nos estados de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro, porém com algumas restrições.

 

Fique atento

Em caso de infecção por febre amarela a especialista lembra que não há tratamento específico. Se a criança for contaminada, é indicado observação hospitalar e ter as possíveis alterações controladas, como a insuficiência renal e hemorragias. Os principais sintomas da febre amarela são febre alta, calafrios, dor de cabeça, dor muscular, náuseas e vômitos por cerca de três dias. Na forma grave, esse quadro pode evoluir com certo período de melhora, quando aparece a insuficiência hepática e renal, pele e olhos amarelos, sangramentos e cansaço intenso.

 

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida através de vetores. No ciclo silvestre, a transmissão ocorre pela picada dos mosquitos do gênero Haemagogus e Sabethes, os quais devem picar um macaco infectado para depois transmitir para o ser humano. No ciclo urbano, que não está acontecendo no Brasil nesse momento, o vetor é o Aedes aegypti, o mesmo da transmissão da Dengue, Zika e Chikunguya.

PUBLICIDADE