11/01/2018 16h45 - Atualizado em 11/01/2018 14h51

Celesc trabalha na recuperação da rede elétrica afetada pela chuva

Saiba como informar qualquer emergência para a Celesc

PUBLICIDADE
Assessoria de Imprensa

Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Devido ao grande volume de chuvas em Santa Catarina, a rede elétrica de algumas regiões foi bastante atingida. No início da manhã desta quinta-feira, 11, a região de Itajaí era a mais problemática, com aproximadamente 13 mil Unidades Consumidoras (UCs) sem energia. Dois alimentadores, que atendem os municípios Barra Velha e Porto Belo, foram abertos, bem como dois religadores da rede de distribuição. Sete viaturas da Celesc estiveram envolvidas para resolver o problema. No final da manhã, o número de UCs sem energia caiu para 4,5 mil na região.

 

Florianópolis é o segundo local com maior número de unidades sem luz: cerca de duas mil. Na Capital, dois religadores da rede de distribuição foram atuados, um no Ribeirão da Ilha, outro na Lagoa. Além disso, um ramal no Itacorubi foi aberto por inundação, deixando 600 UCs desligadas a pedido dos bombeiros que acompanham a situação. No momento, nove equipes da Celesc trabalham para regularizar a situação o mais rápido possível. No pico do problema, às 19h40 da noite de quarta, 10, Florianópolis registrou 15 mil UCs sem luz.

 


Rio Tavares, no Sul da Ilha

 

Mafra é a terceira regional com maior número de UCs sem energia. Na região de Papanduva, a cidade de Major Vieira está sem luz e as equipes já estão no local fazendo reparos no sistema.

 

Durante toda quarta-feira, a Defesa Civil enviou alertas de possíveis deslizamentos e inundações em diversas regiões, orientando que as pessoas procurem locais seguros e abrigos, além de ligar para 199 ou 193, em caso de qualquer movimento de terra.

 

Para informar qualquer emergência para a Celesc, a população deve ligar para 0800 48 0196. Também é importante que as pessoas informem que estão sem energia enviando um SMS para 48196 com a mensagem SEM LUZ + número da unidade consumidora.

PUBLICIDADE