02/07/2019 08h49

Seleção brasileira vale R$ 1,39 bilhão a mais do que a Argentina de Messi

Por questão de valor de mercado, o Brasil é o grande favorito

PUBLICIDADE
Extra

Extra

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Brasil Argentina é um dos maiores clássicos do mundo do futebol. Nesta terça-feira, as duas equipes vão entrar em campo pela semifinal da Copa América, às 21h30, no Mineirão. A principal atração será Lionel Messi, mas na ponta do lápis, a seleção do craque do Barcelona é menos valorizada que a equipe comandada por Tite.

 

O plantel da seleção brasileira custa 970 milhões de euros juntos (cerca de R$ 4,239 bilhões), enquanto os 23 convocados por Lionel Scaloni alcançam apenas 650 milhões de euros (cerca de R$ 2,84 bilhões). Ou seja, o Brasil vale 320 milhões de euros (cerca de R$ 1,398 bilhão) a mais do que a Argentina, segundo dados dos site “Transfermarkt”.

 

A diferença começa nos goleiros. Alisson Becker e Ederson estão avaliados em 80 e 70 milhões de euros, respectivamente, o que daria 150 milhões de euros (cerca de R$ 655,5 milhões), enquanto Franco Armani, Juan Musso e Agustín Marchesín, juntos, mal chegam aos 22 milhões de euros (cerca de R$ 96,14 milhões).

 

Na defesa, Marquinhos, Eder Militao, Thiago Silva, Miranda, Alex Sandro, Filipe Luis, Fagner e Dani Alves somam 185 milhões de euros (cerca de R$ 808,47 milhões). Já a Argentina tem Otamendi, Tagliafico, Foyth, Pezzella, Funes Mori, Acuña, Casco e Saravia, que juntos valem apenas 118 milhões de euros (cerca de R$ 515,67 milhões).

 

No meio, Casemiro, Fernandinho, Arthur, Allan e Lucas Paquetá acumulam um montante de 237 milhões de euros (cerca de R$ 1,035 bilhão) . A Argentina com Paredes, Rodríguez, Pizarro, Lo Celso e Pereyra soma apenas 115 milhões de euros (cerca de R$ 502,56 milhões).

 

Finalmente no ataque, o Brasil com Philippe Coutinho, Richarlison, Éverton, David Neres, Willian, Roberto Firmino e Gabriel Jesus garantem 395 milhões de euros (cerca de R$ 1,726 bilhão). Só aqui nesse quesito que a Argentina é superior em grande parte pela contribuição de Lionel Messi (150 milhões de euros – o equivalente a R$ 655,51 milhões).

 

O time hermano soma 397 milhões de euros (cerca de R$ 1,734 bilhão) neste setor: Di Maria, De Paulo, Agüero, Dybala, Lautaro e Matías Suárez complementam a quantidade estratosférica do capitão.

 

Por questão de valor de mercado, o Brasil é o grande favorito. Mas a Argentina tem Messi e isso equivale a tudo.

PUBLICIDADE