09/08/2018 08h23

“Rei das rebatidas”, Dedé admite que será realização de um sonho se voltar à Seleção

Zagueiro do Cruzeiro vive momento de destaque e espera reconhecimento do técnico Tite

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Bola lançada pelo alto da zaga do Cruzeiro: Dedé sobe e despacha o perigo. A cena tem sido comum em 2018. O zagueiro vive grande fase e é um dos pilares defensivos da Raposa. Contra o Flamengo, no Maracanã, mais uma vez, ele comprovou o bom momento e foi um dos destaques na vitória celeste por 2 a 0, no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores.

 

 
 

Dedé é um dos grandes nomes do Cruzeiro na temporada 2018 (Foto: Agencia i7)Dedé é um dos grandes nomes do Cruzeiro na temporada 2018 (Foto: Agencia i7)

Dedé é um dos grandes nomes do Cruzeiro na temporada 2018 (Foto: Agencia i7)

 

De acordo com o Footstats, Dedé rebateu 14 bolas durante todo o jogo no Maracanã. O número é quase o dobro que o segundo jogador com mais rebatidas no confronto. Todo o destaque deixa a esperança de um retorno à Seleção. O jogador passou por sérios problemas médicos nos últimos três anos, tudo por conta de lesões seguidas nos joelhos.

 

 

– Difícil responder sobre lista de convocação. Estou feliz pelo meu crescimento, momento. Estou bem concentrado no Cruzeiro. As coisas estão rendendo por isso. Prefiro manter os pés no chão. Como na lista da Copa, foi inesperado quando o professor citou meu nome. Mas, com certeza, será um sonho realizado voltar a ser convocado depois de tudo que aconteceu.

 

Dedé fez parte da pré-lista dos convocados para a Copa do Mundo na Rússia. O próprio técnico Tite revelou que o zagueiro estava entre os 30. No duelo entre Flamengo e Cruzeiro, pelas oitavas de final da Libertadores, três integrantes da comissão técnica do Brasil estiveram no Maracanã para observar o jogo. As informações repassadas podem convencer o treinador da Seleção a convocar o defensor do Cruzeiro.

 

A lista de convocados para os próximos amistosos da Seleção será divulgada no dia 17 de agosto. O Brasil joga nos dias 7 de setembro, contra os Estados Unidos, em Nova Jersey, e no dia 11, diante de El Salvador, em Washington. Neste primeiro momento, Tite deve priorizar atletas do futebol brasileiro, pois os mesmos estão em ritmo de jogo por não estarem retornando de férias, como acontece nos principais campeonatos europeus.

PUBLICIDADE