11/10/2017 11h11 - Atualizado em 11/10/2017 08h28

“Felicidade dos amigos é a minha, mesmo que seja argentino”, diz Dani Alves

Lateral da Seleção brinca com Messi

PUBLICIDADE
SporTV

SporTV

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Numa rodada decisiva nas eliminatórias sul-americanas para preencher as três vagas restantes diretas na Copa da Rússia, o Brasil entrou em campo na Arena do Palmeiras com a sua garantida e viu Uruguai, Argentina e Colômbia carimbarem os passaportes – o Peru ainda vai disputar repescagem. Após a vitória por 3 a 0 sobre o Chile, que eliminou o adversário – gols de Paulinho e Gabriel Jesus (2) – , a Seleção encerrou a competição invicta, com dez vitórias e dois empates. Presença constante na campanha, o lateral-direito Daniel Alves não escondeu a satisfação e o bom humor ao saber que o amigo Messi, dos tempos de Barcelona, foi o grande herói na vitória sobre o Equador.

 

– A felicidade dos meus amigos é a minha felicidade, mesmo que seja argentino… (risos). As derrotas também afetam… Mas eu confiava bastante que no momento oportuno ele aparece – disse o lateral do Paris Saint-Germain, que atuou por muitos anos com o argentino no Barcelona e cansou de sair de campo com a vitória garantida graças ao talento do camisa 10 do clube catalão.

 

 

Apesar do susto no início, ao levar gol do Equador com poucos segundos de jogo, a Argentina virou a partida por 3 a 1 graças à genialidade do seu camisa 10, autor dos três gols. No fim das eliminatórias, a Argentina terminou as eliminatórias em terceiro lugar e não precisa de repescagem para ir ao Mundial.

 

Na vitória brasileira por 3 a 0 sobre os chilenos, Daniel Alves esteve abaixo do que já mostrou em outras partidas. Apesar de pecar nos cruzamentos quando foi ao ataque, acabou tendo participação direta no primeiro gol brasileiro ao cobrar a falta que foi rebatida por Bravo nos pés de Paulinho, que mandou para as redes.

PUBLICIDADE