11/02/2019 16h35 - Atualizado em 11/02/2019 14h14

Diretoria do São Paulo decide manter Jardine até quarta-feira e prepara forte cobrança ao elenco

Leco e Raí se reuniram para debater a semana do Tricolor

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

André Jardine não corre risco de ser demitido do São Paulo antes do jogo de quarta-feira, contra o Talleres, às 21h30, no Morumbi, pela volta da segunda fase da Copa Libertadores da América.

 

O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e o diretor executivo Raí se reuniram para debater o tema no último domingo e decidiram esperar o resultado de quarta-feira.

 

Após a derrota por 2 a 0 em Córdoba, na Argentina, o São Paulo precisa vencer por três gols de diferença no Morumbi. Ou devolver os 2 a 0 para levar a disputa para os pênaltis.

 

 
 

Leco e Raí vão esperar o jogo de quarta-feira para definir o futuro de Jardine — Foto: Maurício Rummens / Estadão ConteúdoLeco e Raí vão esperar o jogo de quarta-feira para definir o futuro de Jardine — Foto: Maurício Rummens / Estadão Conteúdo

Leco e Raí vão esperar o jogo de quarta-feira para definir o futuro de Jardine — Foto: Maurício Rummens / Estadão Conteúdo

 

Leco e Raí entendem que o trabalho de Jardine está bem abaixo das expectativas, mas consideram precipitado demiti-lo tão próximo de um jogo tão importante.

 

Paralelamente a isso, os dirigentes do Tricolor consideram que o elenco também está devendo e, assim como ocorreu depois da derrota para o Guarani, os jogadores serão cobrados.

 

Antes do treinamento desta segunda-feira, no CT da Barra Funda, Raí deve comandar outra reunião de cobrança nos jogadores.

 

Na última sexta-feira, a diretoria e alguns líderes do elenco receberam representantes de torcidas organizadas do Tricolor no CT para uma conversa.

PUBLICIDADE