25/10/2019 08h42

Diretor projeta venda de até dois jogadores, mas vê “folga” para Corinthians contratar em 2020

Folha salarial do clube cairá cerca de R$ 4 milhões com o fim dos contratos de alguns jogadores

PUBLICIDADE
Globo Esporte

Globo Esporte

PUBLICIDADE
Delta Ativa

Corinthians já está de olho em 2020. Ainda em busca de uma vaga na Copa Libertadores do próximo ano, a diretoria do Timão trabalha para reforçar o elenco.

 

Em entrevista à Rádio Globo CBN (ouça aqui), nesta sexta-feira, o diretor financeiro Matias Romano Ávila projetou a venda de até dois jogadores, mas acredita que o clube terá fôlego na folha de pagamento para contratar.

 

– A gente tem uma certa folga, um lado positivo para esse ano. Nós temos muitos atletas que estão com contrato vencendo no final do ano. Isso dá uma redução de folha em torno de R$ 4 milhões/mês, o que faz com que você tenha caixa para outras aquisições. Por outro lado, devemos vender um ou dois atletas, isso pode acontecer – afirmou Ávila.

 

– Essa conversa está sendo feita em sintonia com o presidente (Andrés Sanchez) e com o Duílio (Monteiro Alves, diretor de futebol) para ter cuidado e não machucar as finanças do clube – acrescentou o diretor financeiro.

 

 
 

Matias Romano Ávila, diretor financeiro do Corinthians — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag.CorinthiansMatias Romano Ávila, diretor financeiro do Corinthians — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians

Matias Romano Ávila, diretor financeiro do Corinthians — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag.Corinthians

 

Os principais nomes da lista de jogadores que não terão os contratos renovados são os meias Guilherme (no Fluminense), Marlone (no Goiás) e Giovanni Augusto (no Goiás), além dos volantes Fellipe Bastos (no Vasco) e Paulo Roberto (no Fortaleza).

 

Ávila garante que o déficit de R$ 100 milhões já ultrapassado em 2019 será zerado até o final do ano. Uma das fortes de o clube atingir a meta será com a negociação de jogadores nos próximos meses.

 

– A gente tem um planejamento de arrecadar R$ 54 milhões (com vendas). Para cobrir esse déficit (de R$ 100 milhões), tem outras receitas que entram no segundo semestre, como televisão, patrocínio e tudo mais. Estamos tranquilos. Recebemos muitas ofertas por jogadores e não quisemos vender. Tivemos pelo Mateus Vital, Ramiro, mas números que não condizem com o valor desses atletas.

 

– O Corinthians fez uma opção em não vender naquele momento. Só vamos vender o atleta se realmente for o valor que valha. Não vamos fazer uma venda só para cumprir orçamento – prometeu o dirigente.

 

Até o momento, o Corinthians arrecadou cerca de R$ 23 milhões com negociações na temporada. O valor foi originado das negociações do volante Douglas para o PAOK, da Grécia, do lateral-esquerdo Juninho Capixaba para o Grêmio, além do mecanismo de solidariedade com a transferência do atacante Malcom para o Zenit, da Rússia.

PUBLICIDADE